Sem categoria

Primeiras vacinas do bebe: o que eu preciso saber?

Livro Mãe Fora da CaixaPowered by Rock Convert

O sistema de saúde brasileiro pode ter seus problemas, mas uma coisa é fato: nosso país é referência mundial na fabricação e na aplicação de vacinas. Entre elas, as primeiras vacinas do bebe são as mais importantes, visto que protegem contra uma série de doenças que poderiam surgir, tanto na infância, como também na fase adulta.

No entanto, algumas dúvidas podem surgir sobre a sequência correta das vacinas e a idade de aplicação para manter o cartão da criança em dia, não é mesmo? 

Mas fique tranquila, pois todas estas questões serão esclarecidas agora mesmo! Vamos lá?

Quando a vacina deve ser adiada?

Algumas razões podem postergar a vacinação das crianças: problemas de saúde, como infecções ou gripe forte, principalmente se houver febre.

As doses também devem ser adiadas, caso o bebê esteja fazendo tratamento com fármacos que reduzem a imunidade, como os corticoides, por exemplo.

Resfriados leves e alergias corriqueiras não são, geralmente, motivos suficientes para protelar a vacinação. Na dúvida, converse com um pediatra de sua confiança.

Quais são as primeiras vacinas do bebê?

O estabelecimento do Programa Nacional de Imunizações (PNI), em 1973, tem muito o que comemorar, pois erradicou a paralisia infantil e a varíola, doenças que afetaram diversas camadas da população nas décadas anteriores. Mas, além delas, algumas doenças ainda exigem atenção especial e, por isso, a imunização contra elas é obrigatória. Veja quais são:

BCG (Bacilo Calmette-Guérin)

Dose única dada logo depois do nascimento, em bebês com mais de 2 kg de peso. Essa vacina protege contra a tuberculose, uma infecção grave e potencialmente fatal: afeta os pulmões e, por vezes, pode atingir os ossos, as articulações e os rins.

A BCG é a responsável pela famosa cicatriz no braço direito da maioria das pessoas. Se a cicatriz não se formar, a dose será repetida após 6 meses.

Livro Mãe Fora da CaixaPowered by Rock Convert

VHB (Contra Hepatite B)

A hepatite B é uma doença grave causada por um vírus que ataca o fígado e também pode causar problemas como cirrose, câncer e insuficiência hepática. São 3 doses, e a primeira é aplicada ao nascer.

Pentavalente

Protege contra difteria, coqueluche e tétano (antiga tríplice bacteriana), meningite, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo B. Suas doses são aplicadas aos 2, 3 e 6 meses, com um reforço da tríplice bacteriana aos 15 meses.

Poliomielite

A paralisia infantil foi erradicada no país após o estabelecimento das vacinações. No entanto, a batalha contra essa doença continua: as doses são dadas aos 2, 4 e 6 meses de vida.

Pneumocócica Conjugada

Adicionada ao calendário de vacinações em 2010, ela protege contra doenças como otite, pneumonia e sinusite. As doses são aplicadas aos 2, 4 e 12 meses de vida.

Meningocócica C Conjugada

Prevenção contra a meningite C. Deve ser plicada em três doses: aos 3, 5 e 12 meses (dose de reforço).

Tríplice Viral

Essa vacina previne o sarampo, a rubéola e a caxumba. A sua primeira dose é aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses. A dose de reforço é combinada à vacina contra a varicela.

Como manter a calma durante a vacinação?

Vale lembrar que o bebê não está ansioso, pois os bebês não têm ideia do que está acontecendo. Não raro, são os adultos que os deixam inseguros. Por isso, no momento da vacina, mantenha a calma e abrace a criança carinhosamente para acalmá-la também.

No entanto, as injeções podem ser bastante dolorosas e algumas táticas podem ser utilizadas para tornar o momento menos traumático para todos. Se o bebê ainda está sendo amamentado, alimentá-lo durante as vacinas é um ótimo meio de confortá-lo.

Para as crianças maiores, uma boa tática é conversar, cantar ou balançar a criança lentamente. Brinquedos também são muito válidos para distraí-las. Vale ressaltar, ainda, que algumas vacinas podem causar reações, mas normalmente não passam de um dia.

Agora que você já sabe tudo sobre as primeiras vacinas do bebê, confira o cartão de vacinação de seu filho e veja se está tudo em dia. A vacinação é extremamente importante para a prevenção de doenças e para que todas as crianças cresçam saudáveis!