Cuidados na gravidez Gestação

Conheça os 4 tipos de partos e os seus benefícios

Livro Mãe Fora da CaixaPowered by Rock Convert

Após descobrir a gravidez, tudo que uma mãe quer é que os meses da gestação sejam seguros e saudáveis, não é mesmo? Por isso, definir o tipo de parto mais indicado para você e seu bebê é tão importante quanto uma alimentação balanceada, a prática de atividade física e o acompanhamento médico.

Se você tem dúvidas sobre os tipos de partos e ainda não sabe qual escolher para o grande dia, continue a leitura e descubra um pouco mais sobre as alternativas mais faladas e realizadas pelas mamães atualmente!

1. Parto normal

Esse método é o mais indicado pelos médicos, pois oferece vantagens tanto para a mãe quanto para o bebê. Realizado via vaginal, geralmente não é necessário utilizar fórceps ou outro meio para ajudar o bebê a sair. Além disso, esse tipo de parto pode ser feito entre a 37ª e 40ª semana de uma gestação saudável.

Em um parto normal, os únicos indicativos de que está na hora de seu bebê nascer são as contrações, que chegam em intervalos curtos de tempo (aproximadamente cinco minutos cada uma).

Para que tudo ocorra bem, a dilatação do seu colo do útero deve apresentar cerca de 10 centímetros, medida que permite que a força da mãe empurre o bebê para fora. Uma das maiores vantagens é que a recuperação é simples e a alta pode ser dada em até 24 horas após o nascimento!

2. Cesárea

O parto cesariano é indicado principalmente quando a gestante apresenta impedimento para a realização de um parto normal. Entre eles, podemos destacar riscos de hemorragia, diabete gestacional, hipertensão, problemas de coluna, ausência de dilatação do colo do útero, descolamento da placenta ou problemas de coração.

O maior impasse desse tipo de parto é que trata-se de um processo cirúrgico, feito por meio de um corte no abdômen da mulher e na parte inferior do seu útero para retirar o bebê. Por esse motivo, o risco de infecção é maior tanto para a mamãe quanto para o recém-nascido.

Livro Mãe Fora da CaixaPowered by Rock Convert

Outra desvantagem desta opção é que sua recuperação é mais lenta, e as mulheres podem apresentar dores. Portanto, consulte um médico de confiança sobre as suas opções e considere escolher a cesárea apenas em caso de necessidade.

3. Parto natural

Aqui, o bebê também nasce via vaginal, mas não existem intervenções. A gestante pode escolher o local em que quer ganhar o seu filho — em casa ou no hospital, por exemplo — e quem ela quer que esteja presente nesse momento mágico.

Ao contrário do que muita gente pensa, embora não exista medicação nesse tipo de parto, ele também pode ser hospitalar: basta respeitar a privacidade da gestante e deixar o nascimento acontecer da forma mais natural possível.

4. Parto humanizado

Se o seu desejo é ser a protagonista do nascimento de seu filho, escolha um parto humanizado, pois essa é a opção em que mais se respeita a mulher.

Quem opta por esse tipo de parto escolhe o acompanhamento de uma doula, a posição em que quer ficar, o tempo que vai demorar, o local e o momento de realizar a episiotomia — uma incisão efetuada com anestesia local na região do períneo para ampliar o canal de parto.

É possível ainda se movimentar e se alimentar durante o parto, que seguirá o processo fisiológico normal do corpo feminino.

Qual desses tipos de partos te chamou mais a atenção? Conhece algum que não citamos ou possui alguma dúvida sobre o assunto? Conte pra gente aqui nos comentários!

Comentar