Saúde do Bebê

Quais são os sentimentos do seu bebê?

Escrito por Equipe Fraldário

A vida de grávida é muito interessante, concorda? Sentir os movimentos do bebê, vê-lo passeando de um lado ao outro dentro da sua barriga, perceber seus batimentos cardíacos e suas grandes mudanças de tamanho e formato a cada ultrassom. A gestação pode propiciar às mamães experiências valiosas e bastante curiosas.

Mas e o bebê? Como ele consegue perceber o mundo “à sua volta”? O que será que ele sente enquanto está tranquilo, seguro e conectado à sua maior proteção ― a mamãe?

Descubra aqui alguns dos principais sentimentos que os bebês têm dentro do útero e veja o quanto essa pequenina e amada criação está mais ligada a você do que imagina!

Sons

Ainda dentro do útero, bebês conseguem demonstrar familiaridade com sons rotineiros ― é o que afirma a reportagem do Washington Post sobre uma pesquisa realizada em 2013. Conforme relatado, pesquisadores da Universidade de Hensinki demonstraram, através da eletroencefalografia, que bebês recém-nascidos que foram previamente estimulados com músicas específicas apresentaram maiores respostas cerebrais ao ouvi-las novamente.

Embora esses sons cheguem abafados ao útero, entre as 18ª e 25ª semanas, o sistema auditivo do feto já está formado e é a partir daí que ele pode escutar músicas ― além de outros ruídos, como vozes e conversas.

Assim, uma excelente estratégia para as mamães é escutar músicas e se comunicar com seus bebês, deixando-os mais tranquilos e seguros.

Batimento cardíaco da mamãe

Os bebês também sentem o coração da mãe bater a partir da 10ª semana de gestação. Por esse motivo fica fácil compreender por que eles ficam bem mais calmos quando estão deitados no colo e próximos ao coração de sua mãe.

Sonhos

Aproximadamente a partir dos 3 meses de gestação já é possível identificar o padrão de sonho do bebê, que dorme cerca de 90% do tempo, alternando episódios profundos e ativos no sono.

Campanha de Doação de Fraldas

Assim como acontece conosco, adultos, o adormecimento é marcado por uma fase chamada sono REM, na qual grande parte dos sonhos ocorre. Nos bebês, a partir do sétimo mês, já é possível identificar esse padrão de sono e, por isso, podemos supor que eles, assim como nós, também sonham nesse período.

Toque

A partir 21ª semana de gravidez, os pequenos também já conseguem sentir e responder aos toques, é o que mostra um estudo recente desenvolvido na Universidade de Dundee, publicado em Junho de 2015.

Embora o estudo tenha demonstrado que alguns fetos respondem mais ou menos e de forma diferenciada, os autores sugeriram que as respostas comportamentais dos bebês se restringiam ao toque das mães, e não ao de terceiros. Por isso, use e abuse de carinhos na barriga e esteja certa de que seu bebê irá gostar bastante desse contato!

Posicionamento do corpo da mãe

Os movimentos e a posição da mãe também são percebidos pelos bebê, que consegue sentir que ela está deitada, levantada e até mesmo agachada. Esses movimentos acabam tocando o corpo do bebê, funcionando como uma massagem dentro do útero. Assim, é interessante fazer massagens em seu corpinho após o nascimento para que, assim, ele possa sentir a proteção e segurança que costumava perceber antes de nascer.

Vida de grávida: a conexão mamãe-bebê

Durante a gestação, a mãe mantém seu bebê protegido contra vários fatores, aquecido e seguro dentro do ventre. Mais que isso, a mãe possui uma conexão enorme com o feto. Assim como medicamentos, toxinas e álcool podem fazer mal ao bebê, os sentimentos da mãe também podem impactar na saúde do pequeno.

Quando ficam ansiosas, nervosas, estressadas, felizes ou tristes, elas liberam hormônios que chegam ao feto através da corrente sanguínea e que podem alterar sua fisiologia e causar prejuízos ou benefícios à sua saúde. A ansiedade materna, por exemplo, pode estar relacionada à pré-eclâmpsia, nascimento prematuro ou peso reduzido da criança. Da mesma forma, os sentimentos maternos de felicidade, tristeza e nervosismo podem influenciar positiva ou negativamente na saúde fetal.

Por isso, a vida de grávida deve ser marcada por uma boa relação com o bebê. Esteja em contato constante com ele e cuide bastante de sua saúde para que o bebê nasça e cresça ainda mais forte e saudável!

Gostou do nosso post? Compartilhe suas dúvidas, opiniões e experiências conosco, deixe um comentário!