Enxoval de Bebê

Guia Completo do Quarto de Bebê

Quarto de bebê
Escrito por Equipe Fraldário

A alegria da espera pelo bebê sempre vem acompanhada de ansiedade, dúvidas, incertezas, preocupações. A chegada de um filho representa uma série de mudanças que mexem com a dinâmica da sua casa. Não é à toa que muitas pessoas se veem em um emaranhado de questionamentos e incertezas sobre o que fazer para montar um quarto do bebê completo.

É natural que você queira o quarto mais bonito do mundo para o seu pequeno, mas ele precisa, antes de tudo, ser funcional e caber no orçamento. Entre os móveis, um berço e uma cômoda são essenciais. Uma cadeira de amamentação também será de grande ajuda.

É extremamente importante para os pais ter momentos de relaxamento, em que os pais possam curtir cada fase da gravidez. Por que não fazer da decoração do quarto do bebê um desses momentos?

Pensar em cada detalhe da decoração, desde a escolha do berço até a decisão sobre colocar ou não tapetes: tudo pode ser prazeroso para a futura mamãe. Reflita sobre o que será mais confortável para o seu filho ou filha, e também para você — que será a segunda pessoa a passar mais tempo no espaço.

Vamos indicar os principais estilos de decoração para você escolher o seu; sugerimos produtos e combinações e esclarecemos dúvidas a respeito de diversos itens que complementam o quarto do bebê, como trocadores, kits berço, cortinas e tapetes.

Primeiros passos para decorar o quarto do seu filho

A ansiedade é tanta e as ideias de decoração tão diversas, que muitos se perdem no processo e acabam esquecendo de planejar cada etapa com calma, se preparar financeiramente e principalmente listar tudo aquilo que é preciso no ambiente para receber o recém-nascido.

O resultado disso vai desde atrasos na finalização do cômodo — que pode ficar pronto só depois da criança já ter nascido e estar em casa — até problemas recorrentes, como a falta de acessórios para bebê que são úteis na rotina de cuidados dele. Por conta disso, nós reunimos, abaixo, os detalhes que vão ajudá-lo a fazer um quarto do bebê completo. Pegue papel e caneta e tome nota!

Planejamento inicial

Para começar, vamos falar sobre se planejar? Isso porque ter um cronograma do que vai ser preciso construir, alterar e acrescentar no cômodo — assim como quando cada uma dessas etapas será iniciada e finalizada — é de grande ajuda para você e seu cônjuge organizarem as finanças e se precaverem contra qualquer imprevisto.

Uma sugestão para iniciá-lo é marcar como a primeira fase do seu planejamento as modificações que envolvem, por exemplo, troca de piso, instalação de portas e janelas e pintura de paredes e teto. Caso o cômodo também tenha banheiro (suíte), avalie se será necessário alguma intervenção nele.

Na segunda fase, o objetivo será a compra das peças que vão compor o mobiliário, conforme falaremos mais a frente — inclusive, com sugestões de quais são elas. Terminado essas duas etapas, é o momento de se dedicar ao enxoval do neném.

Mas calma! Nada de se precipitar! Lembre que nos últimos meses da gestação são comuns os tradicionais chás de fralda e do bebê, em que amigos e familiares presenteiam o pequeno com diversos produtos de higiene, roupas, brinquedos, pelúcias, carrinho de bebê, etc.

Portanto, só deixe para fazer suas compras após esses eventos, assim, você evita gastos desnecessários e não acumula diversos itens semelhantes e que vão terminar se perdendo por falta de uso (fraldas descartáveis de tamanho RN e PP, por exemplo).

Quais são os acessórios necessários

Ao pesquisar e escolher os itens para o quarto do bebê, os pais muitas vezes têm dificuldade em decidir o que, de fato, devem comprar. Afinal, não faltam opções para diversificar e personalizar a decoração do local e cada acessório é mais encantador do que o outro!

Porém, é preciso se atentar à real funcionalidade deles e como eles podem contribuir para a organização e a limpeza do espaço, o armazenamento de produtos de higiene e saúde, o conforto do pequeno (inclusive, durante a amamentação) etc. Por essa razão, listamos aqueles que vão fazer a diferença no ambiente. Confira quais são:

  • conjunto de potes;
  • cesta;
  • farmacinha;
  • porta-cotonete;
  • lixeira;
  • almofada para amamentação;
  • soninho;
  • móbile para bebê;
  • porta-fraldas;
  • porta-trecos.

Como escolher os móveis

Para ter um quarto do bebê completo não é preciso mobiliá-lo com diversos apetrechos. Longe disso! Em primeiro lugar, isso não é necessário porque se trata de um neném e ele não vai utilizar nenhum aparelho eletrônico nem precisar de uma quantidade exorbitante de móveis para guardar as coisas que possui.

Já o segundo motivo, por sua vez, é que à medida que o bebê for crescendo, ele vai abandonar o berço e precisará ter a própria cama.

Nesse período, que costuma ocorrer entre dois a quatro anos, é quando a mãe e o pai decidem mudar a decoração do quarto para acompanhar a faixa etária do filho e, assim, torná-la mais funcional para ele — visto que será útil ter onde guardar os brinquedos e separar uma área na qual ele, muito em breve, vai estudar e fazer as tarefas da escola.

Por isso, fora o berço, bastará uma cômoda ou um armário pequeno para armazenar as roupinhas, acessórios, mantas e lençóis dele.

Para completar o recinto, é válido inserir uma poltrona para amamentação — que será bastante útil para a mãe enquanto ela amamentar a criança — e uma cama (se houver espaço suficiente) — que servirá para ambos os pais repousarem sem sair de perto do pequeno, especialmente quando ele estiver chorando por conta de algum incômodo físico, como dores, cólicas, refluxo etc.

Móveis para o quarto do bebê

Escolher os móveis para a decoração do quarto do bebê exige paciência e atenção. Não há nada de errado em reaproveitar berços e cômodas que eventualmente já tenham sido usados por outras pessoas da família, mas eles devem ser funcionais.

O problema dos usados é que as regras de segurança são revisadas ano a ano e aquele móvel de família pode não se encaixar mais em alguma delas.

O conforto e a segurança são fundamentais tanto para os recém-nascidos quanto para as mamães. São horas amamentando, ninando, trocando fraldas, guardando roupinhas. Tudo isso deve ser levado em conta na hora da escolha.

Você certamente vai precisar de um berço e uma cômoda. Uma cadeira para amamentação também é desejável e, acredite, vai fazer a diferença.

Alguns detalhes, porém, devem ser observados: se a cômoda for pequena para abrigar um trocador, você pode comprar um que encaixe no berço. Da mesma forma, se ela não servir para apoiar garrafa d’água, pomadas, potes de algodão, farmacinha e outros itens necessários no dia-a-dia, você terá que ter uma mesa ou outro espaço para isso.

De forma geral, fique atenta às seguintes dicas sobre cada um dos itens mencionados.

Berço

O bebê deverá dormir no berço até aproximadamente os 2 anos de idade, quando passará para uma cama ou minicama. Isso deve ser levando em conta durante a procura. O Inmetro faz algumas recomendações que podem te ajudar a escolher o melhor berço para o bebê:

  • a distância entre as grades deve ser de, no mínimo, 4,5cm e, no máximo, 6,5cm para não haver perigo do bebê prender a cabeça, ombros ou mãos entre elas;
  • pelo mesmo motivo, o espaço entre o estrado e a lateral do berço não deve ultrapassar 2,5cm, e o espaço entre as ripas deve ser de, no máximo, 6cm;
  • se o berço tiver rodinhas, pelo menos duas delas devem ser fixas ou com travas;
  • se alguma das partes for de tela, os buracos devem ter no máximo 7mm, para não prenderem os dedinhos do bebê;
  • os berços com grades e laterais móveis foram proibidos em 2016, por conta de relatos de acidentes.

Modelos de berço

No Brasil, além do berço tradicional, que mede 1,30m de comprimento por 60cm de largura, podem ser encontrados outros tipos de berço. Conheça cada um deles:

  • Berço americano: é maior do que o berço tradicional. Tem medida interna de 1,30 m de comprimento por 70 cm de largura. Com a grade e acessórios pode chegar a 1,50 m X 80 cm.
  • Berço portátil/desmontável: é apropriado para levar em viagens, acampamentos, casas de amigos e parentes. Alguns já vem com colchonete e mosquiteiro. Além disso, possuem ajustes dos níveis de altura.
  • Berço que vira cama: projetado para acompanhar o crescimento das crianças. Podem ser usados até aproximadamente os cinco anos de idade e ainda têm a possibilidade de virar um pequeno sofá depois disso.
  • Berço com cômoda: a cômoda vem acoplada ao berço. Ideal para quem não tem ou precisa economizar espaço.
  • Berço acoplado: são acoplados à cama de casal para que o bebê fique próximo da mãe, sem risco de cair ou se machucar.

Fique atenta! A medida que o bebê cresce, ele vai querer escalar o berço e isso pode provocar acidentes. É importante comprar um berço com furos extras para trocar a altura do estrado. Assim, quando ele já conseguir ficar em pé (com apoio), você deve descer o estrado para dificultar a “escalada”.

O colchão

Antes de comprar o colchão, certifique-se de que ele cabe perfeitamente no modelo de berço escolhido. Por questões de segurança, o espaço entre o colchão e as laterais não deve exceder 30 mm.

Procure um modelo de tecido macio e antialérgico. O ideal é que a espuma tenha densidade 18 e altura de 12 cm.

Conserve o colchão sempre limpo e seco. Uma boa ideia é comprar uma capa impermeável para proteção contra vazamentos da fralda.

Roupa de cama

A melhor opção de tecido para o enxoval é o algodão, pois é bastante macio e permite que a pele da criança respire bem, evitando brotoejas e assaduras. É fácil de ser lavado e tem a vantagem de ser antialérgico. Então, escolha lençóis, fronhas, edredons e kits de berço confeccionados em 100% algodão e, se possível, percal 200 fios para o máximo de conforto e aconchego.

Vale lembrar que os lençóis devem conter elástico nas bordas para que fiquem bem firmes no colchão, pois os bebês costumam se movimentar bastante enquanto dormem. Além disso, é bom utilizar capa no colchão, preferencialmente impermeável. Afinal, acidentes com vazamento da fralda são bastante comuns; o mesmo ocorre no início do desfralde da criança.

O tema da decoração do quarto do bebê também pode estar na roupa de cama. Escolha estampas e cores que combinem com o restante dos elementos explorados. A beleza e a qualidade dos produtos podem — e devem — perfeitamente estar presentes ao mesmo tempo. A estampa bordada confere elegância e sofisticação aos itens.

Para os meninos, há temas como carrinhos, marinheiro, heróis. Já para as meninas, há florais, princesas, fadas. Também tem a opção de decoração neutra, como tema céu, safári, listras, bichinhos e tantos outros.

Cômoda

A cômoda é fundamental não só para guardar as roupinhas do bebê, mas para servir de apoio às trocas de fralda. Você pode até comprar um trocador portátil, que possa ser acoplado ao berço, mas onde vai colocar os itens que precisa na hora das trocas?

Segundo estimativa, até o bebê completar um ano ele terá usado aproximadamente 2 mil fraldas. Isso já indica a importância de escolher um móvel funcional.

Escolha um modelo que seja grande o suficiente para guardar todas as roupinhas —principalmente se o quarto não tiver espaço para guarda-roupas ou se você não quiser ou não puder comprar um — e para posicionar o trocador e os acessórios necessários, que deverão estar ao seu alcance.

Alguns modelos têm espaço para pendurar cabines. São ideais para os vestidos de menina. Outros têm detalhes em vidro transparente para que você ache mais rapidamente o que está procurando.

Evite quedas! Escolha cômodas que tenham um tampo bem firme para não correr o risco de virar quando seu bebê estiver em cima dela e fique sempre com uma mão na criança enquanto alcança os itens para a troca.

Poltrona, sofá, cadeira

Um quarto de bebê completo deve ter sofá, poltrona de amamentação ou cadeira de balanço. A peça será a sua aliada no momento da amamentação. Afinal, a sua posição deve ser a mais confortável possível, certo?

As cadeiras e poltronas de balanço costumam ajudar bastante na hora de fazer o bebê dormir, principalmente se ele tiver alguma dificuldade de pegar no sono diretamente no berço. Tanto essas quanto os sofás são fundamentais, também, para ler histórias para o seu filho à medida em que ele cresce.

Opte por modelos com um tecido fácil de limpar, como o couro sintético, e de uma cor neutra para que no futuro você possa aproveitar o sofá, poltrona ou cadeira em outro lugar da casa. Algumas vêm com pufes para você descansar as pernas, o que é ainda mais confortável, mas pode complicar na hora que você precisar levantar com o bebê no colo.

Detalhes para decoração do quarto

Agora que você já tem os móveis e o kit berço, sobrou tempo para cuidar dos detalhes da decoração, certo? Então, pense com carinho, não exagere nas cores e nem nas formas. A ideia é criar um ambiente agradável aos olhos do bebê, com alguns estímulos coloridos, mas sem cores fortes demais que possam deixá-lo cansado ou irritado.

Procure pensar na evolução da decoração, naquilo que será aproveitado ao longo dos anos, conforme a criança cresce. Mesmo que não tenha escolhido um tema específico, busque uma harmonia de cores e padrões. Veja algumas dicas para cada detalhe.

Cortinas

Outro item que não pode faltar para um quarto do bebê completo é a cortina. Sabe por quê? É que ela desempenha duas funções. Ao mesmo tempo que durante o dia diminui a incidência dos raios solares no ambiente, à noite ela atua como uma barreira contra as correntes de ar frio que insistem em passar por qualquer brecha.

Campanha de Doação de Fraldas

Justamente por essas características, ela se torna tão essencial em cômodos que contam com uma ou mais janelas ou abertura para uma varanda anexada (algo que é bastante comum para quem mora em prédios ou sobrados).

Se o quarto recebe muito sol e não possui persianas, é uma boa ideia usá-las para reduzir a entrada de luz. Prefira os tecidos como algodão ou voile, que são fáceis de lavar e secar e ficam elegantes e delicados.

Ah, uma dica legal é escolher um modelo de cortina dupla, pois ele vai além dos aspectos citados e permite um controle total da luminosidade natural, além de garantir mais privacidade para você e o neném.

Tapetes

Tapetes são itens bem comuns em quartos de bebês, pois deixam o ambiente mais acolhedor e convidativo. Contudo, não é difícil encontrar pais que se equivocam na hora de escolher o modelo para o ambiente. Como resultado, acabam levando para casa um que solta muitos fiapos, retém mais a sujeira e a umidade e possuem o forro sem aderência ao piso — o que aumenta as chances dele deslizar sobre o chão.

Os tapetes seguem a mesma lógica das cortinas. Por acumularem poeira, podem causar alergia. Portanto, use somente se você considera indispensável para criar conforto e aconchego ao ambiente.

Opte por modelos antialérgicos, que não sejam felpudos e procure mantê-los bem limpos. Algumas empresas fazem a lavagem, já que em casa nem sempre é possível.

Por isso, na hora de adquirir o seu, procure por opções que ofereçam segurança e menos riscos à saúde do seu filho. Aqueles que levam poliéster, acrílico e nylon na composição são os mais indicados. Já em relação à base, não tenha dúvidas: prefira que ela seja lisa em vez de felpuda.

Os antiderrapantes também são recomendados para evitar acidentes, mas costumam ser mais caros. Além disso, versões antiderrapantes (feitos com laminado PVC) são bastante úteis, já que diminuem a probabilidade de acidentes (como escorregões) quando você estiver caminhando sobre ele, com a criança no colo. Se não puder investir em um desses, use fita dupla face para deixá-lo preso ao chão.

Papéis de parede

Como a criança passará por diversas fases da vida no mesmo quarto, os papéis de parede costumam ser uma boa ideia. Eles são práticos de instalar e imprimem personalidade ao ambiente. À medida que a criança cresce e se interessa por outros assuntos e personagens, é só ir trocando o papel.

Há inúmeras opções no mercado. Você pode escolher uma estampa neutra, como o listrado ou o xadrez para poder ousar mais nos outros detalhes. Se quiser um quarto romântico, opte por estampas florais ou lacinhos. Para os meninos, uma boa pedida são os desenhos de animais ou carrinhos. Bolinhas coloridas, fundo do mar e coroas também são bastante usados.

Adesivos de parede

Os adesivos também são práticos quando se trata de evolução do quarto. Escolha uma parede que quer destacar e aplique sobre a pintura feita com tinta acrílica a base d’água. Árvores, passarinhos, nuvens, animais, estrelas e bichinhos ficam lindos. Acompanhe o tema do restante da decoração.

Abajur ou luminária

O abajur é um recurso muito útil no quarto do bebê. Como você provavelmente vai ter que acordar várias vezes durante a noite para ver como ele está ou amamentá-lo, é bom que tenha uma luz fraca para auxiliá-la sem despertar demais o bebê.

Alguns modelos de abajur ou luminária possuem controle de intensidade. Esses são os mais indicados. Mas você pode usar outro modelo, mais simples, com uma lâmpada amarela – que é mais confortável — com baixa potência.

Modelos em MDF são interessantes, pois são super personalizáveis. Você mesma pode decorá-lo seguindo o tema do quarto ou comprar um que já siga o padrão do kit berço e/ou do kit higiene.

Kit higiene

O kit higiene não é só um acessório, mas também faz parte da decoração, já que ele vai ficar aparente em cima da cômoda. Geralmente são compostos de um porta-fraldas, uma lixeira, dois ou três potinhos para guardar algodão, cotonete e outros produtos, como pomadas, óleos, etc. Alguns já acompanham um abajur.

Os feitos em MDF são bem em conta e personalizáveis. Você pode comprá-los prontos, caso encontre nos temas e cores desejados ou em MDF cru e pintá-los você mesma com tinta PVA para artesanato. Use fitas e pérolas para dar um toque especial.

Nichos e prateleiras

Nichos e prateleiras são práticos e eficientes. Neles, você coloca bichos de pelúcia, brinquedos, livros e objetos decorativos. Os quadrinhos também podem ficar em prateleiras estreitas para evitar ter que fazer muitos furos.

Podem ser brancos para combinar com tudo, da cor predominante na decoração ou seguirem a mesma cor da parede ao estilo monocromático. Prenda com parafusos grossos, mas evite colocar muito peso, principalmente se ficarem próximos ao berço.

No caso dos nichos, podem ser quadrados, retangulares e até redondos. Você pode alternar com quadrinhos que sigam o mesmo formato de nichos. Vai ficar muito gracioso.

Outros itens que podem entrar na decoração

Baús, porta-trecos, móbiles são outros itens que costumam aparecer na decoração. Vai depender do espaço que você dispõe e da sua necessidade. Os móbiles são indicados para acalmar ou estimular as funções cognitivas dos bebês. Baús e porta-trecos são úteis para guardar o que não couber na cômoda ou nas prateleiras.

Seja criativa, mas não entulhe demais o quarto, certo?

Um item interessante de manter no quarto é um relógio, para regular as horas das mamadas. Dê preferência para um modelo que não faça barulho, como um relógio digital.

Almofadas também trarão ainda mais conforto. Há modelos especiais para amamentação que você pode comprar junto com o enxoval ou mandar fazer para ter algo personalizado. Elas abraçam o colo da mãe e trazem conforto na hora das mamadas.

Cuidado! Bichinhos de pelúcia acumulam poeira e ácaros, então não exagere na quantidade. Aspire-os ou lave toda a semana com sabão neutro para mantê-los limpos.

Kit berço de bebê

Um dos itens, talvez o mais importante, é o kit de berço, que muitas vezes é a primeira coisa que as famílias escolhem. Isso porque, se você ainda não decidiu sobre as cores e o tema do quarto, essa decisão virá com esse detalhe.

Os kits são usados nas laterais, cabeceira e pés do berço para proteger e decorar. Possuem diversas estampas, cores e padrões. São acolchoados e fofinhos, imprimindo conforto e aconchego ao quarto. Alguns vêm também com edredom e trocador na mesma estampa.

Botões e cordinhas que fiquem soltas devem ser evitadas, porque causam riscos ao bebê. Os botões podem ser engolidos e fazer com que ele sufoque e as cordinhas podem enganchar nos pés, pernas etc. Portanto, amarre muito bem o kit nas laterais do berço.

As peças feitas de 100% algodão são as mais indicadas, pois não agridem a pele do bebê e nem provocam reações alérgicas. Prefira os bordados e sem aplicações em 3D também por questões de segurança e, além disso, para facilitar a limpeza.

Entre as estampas as mais comuns são:

  • rei, princesa, coroa;
  • ursinho;
  • joaninha;
  • animais da floresta, zoológico;
  • xadrez;
  • floral;
  • náutico;
  • carrinhos, aviões ou outro meio de transporte;
  • pássaros;
  • futebol;
  • boneca.

Mantenha os kits berço sempre bem limpos para que não prejudiquem a saúde do seu filho ou filha. O ideal é ter mais de um, para ficar sempre um em uso enquanto lava o outro. Em geral, as capas podem ser retiradas e lavadas na máquina, mas veja as indicações do fabricante.

Saindo dos móveis, vamos direto para o kit berço. Parte indispensável do enxoval comum e também do enxoval de gêmeos, ele não serve apenas para decorar o quarto do bebê, mas principalmente garantir o máximo de conforto e segurança para o seu filho enquanto ele estiver dormindo — e, assim, evitar que, ao se movimentar dentro do berço, ele se choque nas grades dele. Entre os itens que devem compor o kit, estão:

  • trocador;
  • jogo de lençol;
  • mosqueteiro;
  • protetores laterais;
  • almofada rolo;
  • cabeceira;
  • edredom.

Estilos de decoração do quarto do bebê

Agora que você já tem uma ideia do que você precisa, chegou a hora de deixar seu coração falar mais alto. Quando você fecha os olhos, como imagina o quarto do seu bebê? Ao folhear revistas sobre o tema ou ao pesquisar na internet, que formas, cores e estampas chamam a sua atenção?

São essas imagens que vão definir o estilo que você quer dar ao ambiente.

Quando você descobre o sexo do bebê, já começa a pensar em cores e temas. Alguns são bastante usuais, como animais da floresta, circo, bailarina, príncipes e princesas, náutico, ursos, além de personagens dos desenhos animados. Mas há quem prefira ousar e busque algo diferenciado.

Mesmo quem opta por guardar a surpresa sobre o sexo até o parto, pode fazer uma decoração do quarto do bebê mais unissex, com um tema que agrade meninos e meninas ou escolher cores e padrões, sem se prender a um personagem. Vai depender da criatividade e do gosto pessoal de cada um.

Não existe um estilo que seja próprio para o quarto do bebê. O ambiente pode se adaptar a diversas tendências. Conheça os estilos mais comuns.

Estilo Clássico

A decoração clássica pede cores neutras, como o branco, o bege, o cinza, o marrom. O colorido fica restrito aos brinquedos, kit berço e poucos objetos decorativos. Os móveis, tradicionais, têm linhas retas e são feitos em MDF ou madeira. O estilo combina bem com tecidos xadrez e listrados.

Estilo Provençal

Elegante e luxuoso, é inspirado no estilo decorativo do Sul da França. A exemplo do clássico, o provençal aposta nas cores neutras e nos detalhes delicados, com predominância de estampas florais. Os móveis, em MDF, MDP ou madeira, possuem curvas e costumam ter acabamento em pátina.

Estilo Moderno

Quarto de bebê moderno

Em oposição aos quartos clássico e provençal, que são neutros e tradicionais, o moderno usa e abusa das cores. As combinações podem ser as mais diversas, misturando verde com roxo ou amarelo com laranja. Use adesivos e papeis de parede com estampas coloridas e geométricas.

Estilo Náutico

Quarto de bebê náutico

Antes de ser um tema, o náutico é um estilo de decoração atemporal. As cores obrigatórias são o branco, o azul marinho e o vermelho. Listras e desenhos de âncoras, lemes e tudo o que se relacione com o mar estão presentes.

Estilo Campestre ou floral

Este estilo de decoração tenta trazer a natureza para dentro de casa. Estampas e objetos que remetam às atividades ao ar livre são indicados. Você pode incluir uma cabaninha de tecido para as futuras brincadeiras, um móbile, quadros ou adesivos com flores, árvores, algo que lembre o campo e a floresta. A ideia é dar frescor ao ambiente.

Estilo Retrô

Quarto de bebê retrô

O retrô é uma viagem aos nossos tempos de criança e à época dos nossos pais. Para adotá-lo, prefira móveis de madeira e escolha estampas que remetam aos anos 50, 60 ou 70. Bolinhas, padrões geométricos e brinquedos que viraram relíquias de família, como soldadinhos de chumbo, podem fazer parte da decoração.

Decoração azul para quarto do bebê

Quarto com decoração azul

Depois de falarmos sobre cada detalhe necessário para montar um quarto do bebê completo, não podemos terminar o post sem mencionar uma das preferências de muitos pais: a decoração com uma cor em destaque — geralmente o azul, para meninos, e o rosa, para meninas. Mesmo sendo bastante clássica, ela não sai de moda!

A grande diferença, contudo, é que essa tendência está revitalizada e não se trata mais apenas de colocar um único tom em todos os móveis, acessórios e enxoval e acabou. Agora, a proposta é unir essa ideia aos estilos de décor que estão em alta no design de interiores. Para inspirá-lo, nós reunimos algumas sugestões para quem não deseja abrir mão de ter o quarto do filho com uma forte presença do azul:

  • estilo náutico: faz referência ao mar e também aos marinheiros com elementos que remetem às criaturas marinhas e aos diversos tipos de embarcações (barcos, navios, lanchas etc.);
  • estilo tropical: inspirado na praia, traz diversos elementos que representa a água e o contato com a natureza;
  • estilo geek: mais despojado e criativo, brinca com a presença de super-heróis e personagens de quadrinhos e mangás que compartilham de uniformes e vestimentas com a mesma cor (nesse caso, o azul).

Decoração rosa para quarto do bebê

Quarto com decoração rosa

Já para os pais que estão esperando uma menina e querem deixar o quarto com uma decoração com rosa (ou tons de rosa), saiba que não faltam opções. Algumas delas, por exemplo, você vê abaixo:

  • estilo animal print: dialoga com a natureza, em especial as florestas e os bosques, e conta estampas de diferentes de animais;
  • estilo cottage: é o clássico quarto de bailarina com elementos delicados que fazem menção à dança, como os sapatos e a saia tutu.
  • estilo rocker: dinâmico e alegre, traz elementos que envolvem a música, instrumentos musicais e símbolos de bandas e cantores que fizeram sucesso nos anos 50 e 60.

Outros estilos do quarto

E então, depois de ler tudo sobre como montar um quarto do bebê completo, você já está pronto para preparar o do seu filho? Pois não deixe de seguir nossas dicas e garantir que esse cantinho seja não apenas bonito, mas principalmente confortável e otimizado para recebê-lo com todo o carinho e amor que merece!