Gestação

Primeiro trimestre de gestação: quais cuidados devo tomar?

Escrito por Equipe Fraldário

Até as mamães de primeira viagem sabem que o primeiro trimestre de gestação é o período mais delicado da gravidez. Afinal, é nesse momento que se inicia a formação e o desenvolvimento dos principais órgãos do bebê.

Ao final do terceiro mês, o feto aumenta de tamanho três vezes e desenvolve os olhos, boca, coluna vertebral e células nervosas. Para a mamãe, esse também é um período de grandes mudanças, tanto físicas quanto psicológicas.

Além das expectativas com relação à gravidez, ao parto e ao novo membro da família, a mulher também precisa lidar com o cansaço e os enjoos constantes. Por isso, o primeiro trimestre de gestação requer uma série de cuidados para que tudo transcorra da melhor maneira possível. Veja quais são eles:

1. Reavalie o uso de medicamentos e produtos de beleza

Você provavelmente já leu que automedicação não é uma prática recomendada em nenhuma fase da vida, mas na gestação ela deve ser eliminada completamente.

Ainda que pareçam inofensivos, suspenda o uso de analgésicos e antitérmicos que você usava habitualmente e só faça uso daqueles expressamente recomendados pelo seu obstetra.

Se você usa medicamentos para o controle de problemas crônicos de saúde, como diabetes e hipertensão, é essencial informar ao médico para que ele substitua o medicamento ou regule a dose.

Atenção também aos produtos de beleza. Cremes com ácido retinoico devem ficar de fora da sua rotina nesse período, já que a substância pode causar a má-formação do feto. Tinturas de cabelo e procedimentos como escova progressiva também só devem ser realizados com a liberação do seu médico.

2. Evite o consumo de alguns alimentos

Além de seguir uma dieta nutritiva e balanceada, é essencial que você evite, especialmente nessa fase tão delicada da gravidez, alguns alimentos que podem conter bactérias, toxinas ou fungos, como carne bovina malpassada, ovos, peixes e frutos do mar crus.

Também passe longe de qualquer bebida alcoólica, já que uma única dose por dia pode aumentar as chances do bebê nascer abaixo do peso ou com déficit de atenção. 

Reduza também o consumo de cafeína. Em doses excessivas, a substância pode estar relacionada a abortos espontâneos e outros problemas na gestação. Na dúvida, consulte sempre o seu médico.

3. Adapte suas atividades físicas à nova condição

Gestantes podem e devem realizar exercícios físicos, a não ser que haja recomendação expressa do médico em contrário. Mas é preciso ficar atenta para adaptar suas atividades à nova fase de sua vida.

Se você é sedentária e pretende começar a se exercitar, não exija demais do seu corpo. Escolha uma atividade leve e relaxante — como caminhada, natação ou yoga — e não exagere na intensidade.

Grávidas que já praticam atividade física de maneira rotineira devem evitar esportes de contato e aqueles em que há risco de quedas, como artes marciais, equitação e ciclismo outdoor. Antes de realizar atividades de alto impacto, como corridas, não deixe de conversar com seu obstetra.

4. Previna-se contra a toxoplasmose

Infecção causada por um parasita, a toxoplasmose pode trazer graves consequências para o seu bebê. A doença está ligada a abortos espontâneos, hidrocefalia, microcefalia e problemas de visão.

As complicações para o feto variam de acordo com o período da gestação em que a futura mamãe contraiu a infecção. Em geral, quanto mais cedo o bebê contrair a doença, piores os danos para sua formação. Por isso, é importante que você tenha atenção redobrada no início da gestação.

Além de não comer carne crua ou malpassada, certifique-se que as frutas, legumes e verduras que você consumir foram bem lavados e que a água que você ingere está livre de contaminações.

Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso ficar longe do seu gato de estimação no período, mas evite fazer a limpeza da caixa de areia do bichano ou permitir que ele saia de casa para caçar.

Gostou de saber um pouco mais sobre os cuidados que você precisa tomar no primeiro trimestre de gestação?

Se você tem outras dúvidas sobre essa fase tão especial, não deixe de nos contar aqui nos comentários!

Comentar