Saúde do Bebê

Doenças respiratórias em crianças: como evitá-las?

Escrito por Equipe Fraldário

Você já deve saber que as doenças respiratórias em crianças são um problema que surge, especialmente, em períodos de mudanças climáticas mais radicais ou em períodos de chuva, de clima seco e até mesmo de frio (normalmente no inverno), não é mesmo?

O problema afeta diretamente a saúde dos pequenos e pode provocar sintomas como falta de ar, tosses constantes, peito chiando e aumento de cansaço.

Usando esse assunto como base, resolvemos mostrar no artigo de hoje algumas orientações para que você ajude a evitar esse tipo de problema em seu filho. É válido mencionar que as doenças respiratórias podem estar relacionadas a inúmeras causas, incluindo a presença de ácaros em casa.

Ficou interessado? Então continue com esta leitura e veja as nossas dicas!

Evite a utilização constante do ar-condicionado

Embora o ar-condicionado pareça um instrumento inofensivo, a exposição do aparelho sobre bebês e crianças pode gerar uma série de complicações. Isso ocorre porque ao funcionar ele retira toda a umidade do ambiente, causando um ressecamento das mucosas dos pequenos e, consequentemente, complicações nasais.

Caso seja realmente necessário controlar a temperatura do local, em especial nos dias mais quentes, aproveite os umidificadores de ar. Além de aliviar a desagradável sensação das elevadas temperaturas, esses aparelhos são capazes de manter a umidade do espaço, uma vez que funcionam à base de água.

Ensine o pequeno a lavar as mãos frequentemente

É elementar que a criança entenda a importância da higiene infantil. Ela deve lavar as mãos com frequência, principalmente antes e depois de utilizar o banheiro, antes das refeições, depois de brincar com terra e logo depois que chegar da rua.

Também é importante que esse hábito seja praticado na escola, já que em períodos de aulas é comum que ocorram infecções nas vias aéreas, até mesmo as virais.

Campanha de Doação de Fraldas

Ainda é possível instruir o pequeno em relação a outras situações, como não colocar as mãos sujas no nariz, nos olhos e na boca e não compartilhar talheres de refeições com os colegas, já que existe a probabilidade de alguém estar infectado e passar o problema para o seu pequeno ou vice-versa.

Prefira itens decorativos que não acumulam poeira

Quadros negros decorativos, cortinas e tapetes de tecido, por exemplo, são itens que acumulam muita poeira e por isso devem ser evitados ou substituídos por materiais mais fáceis de serem limpos.

Isso deve ser feito porque alguns problemas respiratórios, como a rinite (inflamação das mucosas do nariz), podem ser causados pelo acúmulo de partículas sólidas no ambiente, desencadeando tipos de alergia que afetam a saúde da criança.

Ofereça uma alimentação equilibrada para a criança

Uma alimentação saudável e nutritiva é fundamental para garantir e desenvolver as defesas do corpo do pequeno. Os alimentos devem contar vitaminas e minerais de acordo com as necessidades de seu filho e por isso é importante procurar um profissional da área, como um nutricionista.

Em geral, é possível citar alguns alimentos que contribuem para que a criança tenha um sistema imunológico saudável. São eles: mel, couve, cenoura, frutas cítricas (laranja e limão, por exemplo) e probióticos.

Mantenha sua casa sempre limpa e arejada

É elementar limpar a casa com frequência, mantendo todo o mobiliário, tecidos e demais itens livres de poeira. Além disso, troque e lave as roupas de cama semanalmente e os cobertores a cada 15 dias.

Lembre-se de deixar algumas janelas abertas, garantindo a circulação de ar e, por consequência, um ambiente mais fresco e arejado. Por fim, deixe que o sol entre nos cômodos sempre que possível, especialmente em salas de estar e em quartos.

É isso aí, agora que você já viu algumas orientações para evitar as doenças respiratórias em crianças, aproveite as nossas dicas! Não se esqueça de que essas são medidas que auxiliam os pequenos a respirar melhor e ter dias mais tranquilos.

Se você curtiu o artigo de hoje, veja também alguns cuidados que você deve ter com as roupas de crianças alérgicas. Até mais!