Desenvolvimento Saúde do Bebê

Dicas infalíveis para seu bebê largar a chupeta

Escrito por Equipe Fraldário

Não é de hoje que os pais utilizam a chupeta para acalmar as crianças. Bebês possuem o hábito de sucção e a utilização da chupeta ou do dedo, além de aumentar esse comportamento, causa conforto e bem-estar, o que torna difícil o posterior abandono. A introdução da chupeta é responsabilidade dos pais e cabe a eles a atitude de retirada.

Os pediatras se contradizem sobre o uso desse acessório. Alguns especialistas recomendam o uso durante o sono da noite e a retirada após o adormecer profundo. Outros condenam veementemente, considerando que existem riscos aumentados de infecção de ouvido, nariz e garganta, além de interferir na formação da arcada dentária.

A única decisão unânime é que o uso de chupeta não deve ultrapassar os dois anos de idade.

Portanto, veja a seguir quatro dicas infalíveis para seu bebê largar a chupeta e diminuir a dependência desse acessório.

1. Converse de forma verdadeira e objetiva com seu filho

Dependendo da idade do seu filho, é possível uma conversa franca e objetiva. 

Você pode começar dizendo que a chupeta não faz bem aos dentes, pode possuir micróbios que causam doenças e que crianças nessa idade não precisam mais de chupeta.

Dependendo da personalidade, a conversa franca e objetiva pode ser uma alternativa saudável e psicologicamente acertada.

Campanha de Doação de Fraldas

2. Promova o dia de despedida da chupeta

Os adultos costumam impor regras sem contextualização. A informação é repassada de imediato, sem possibilidade de processamento pela criança. Por isso, promover o dia de despedida da chupeta pode programar a criança ao desapego do acessório.

Marque o dia no calendário para que a criança possa acompanhar. Elabore as etapas que serão seguidas em até sete dias. Tenha cuidado para que esse processo não ocorra concomitante com situações que causarão nervosismo na criança, como a adaptação na escola ou a chegada de um irmão. A cada dia, elabore uma mensagem para lembrar a criança do combinado pela despedida e relate o que acontecerá no dia esperado.

No dia marcado, faça os procedimentos combinados e peça a criança para dar adeus ao acessório.

3. Não negocie a chupeta

A famosa frase “se você largar a chupeta, papai vai te dar o brinquedo que você está querendo” não é recomendável. Esse tipo de comportamento pode condicionar a criança a fazer uma atividade pela recompensa e, não, pelos motivos certos.

4. Não disponibilize constantemente a chupeta

Quanto menos tempo a criança estiver em contato com a chupeta, menos ela sentirá falta. Por isso, não prenda a chupeta na roupa da criança e não armazene muitas unidades do acessório em casa.

Algumas mães cortam com tesoura o bico da chupeta, impedindo o movimento de sucção. Mas isso não é recomendado, pois pode facilitar a contaminação microbiana.

Largar a chupeta é mais um desafio a superar no processo de amadurecimento dos pais e dos filhos. A criança tem a chupeta como um conforto e não tem consciência dos malefícios. Cabe aos adultos orientá-la por meio de um diálogo objetivo e carinhoso, para que a experiência não se torne traumática.

E, você, já passou por esse processo com seu filho? Conte-nos sua experiência.