Conheça seu bebê: como é cada fase de 0 a 3 anos

11 minutos para ler
Cuidados com Recém NascidosPowered by Rock Convert

A vida do bebê é marcada por várias mudanças biológicas, neurológicas e físicas que estão sempre presentes na rotina dessa criança. Como para o bebê qualquer situação é considerada nova, sua interação com estímulos visuais, auditivos, físicos e emocionais é capaz de influenciar de maneira significativa no seu desenvolvimento como um todo. Essas situações serão as responsáveis por definir várias características da criança, que serão manifestadas ao longo de sua vida.

O desenvolvimento humano, por sua vez, é um processo que acompanha o nosso organismo por toda a vida e engloba as mudanças físicas, biológicas e comportamentais que enfrentamos nas diferentes faixa etárias que vivemos. Para o bebê, essa fase do desenvolvimento é bastante acelerada e complexa, capaz de determinar como esse indivíduo irá se comportar e manifestar aspectos de sua saúde no futuro. Por esse motivo é tão importante saber exatamente o que é preciso valorizar e evitar na rotina do bebê nas diferentes fases da sua vida.

Para os pais a fase de desenvolvimento do bebê é um misto de insegurança e novas emoções, pois eles entendem a importância de sua participação nesse processo, mas também se preocupam em não estar oferecendo o estímulo e o apoio necessário para que seu filho cresça da melhor maneira possível. Uma maneira de minimizar as dúvidas e o não-estímulo do bebê é conhecer exatamente como funcionam as fases da vida dessa criança, até que ela alcance uma idade onde o desenvolvimento humano pode ser um processo também controlado por ela.

O período que compreende o nascimento do bebê até os três anos de vida é onde ocorre a maior parte das mudanças comportamentais, físicas e cognitivas do bebê e, por esse motivo, é o momento que demanda maior conhecimento e dedicação dos pais. Se você baixou esse e-book para ficar mais bem informado sobre tudo que acontece na vida do seu filho nessa etapa, sugerimos que continue a leitura e desfrute dessa deliciosa viagem que vamos fazer no universo biológico e psicológico do seu filho. Esperamos que você goste!

0 a 4 meses

A primeira etapa de vida do seu filho é o período também conhecido como fase de incorporação, que tem início logo após o nascimento da e se encerra no desmame, aproximadamente entre o nono e o décimo mês de vida. Nessa fase o desenvolvimento do bebê tem bastante foco nas suas estruturas físicas, no funcionamento do seu organismo e nas primeiras reações cognitivas da criança.

A partir do primeiro dia de vida do bebê, ele começa a receber seus primeiros estímulos cognitivos e biológicos, permitindo que já comece a passar por uma fase de grandes mudanças que são percebidas por ele, mas também por seus pais. Nessa etapa o bebê aprende a responder a estímulos auditivos, visuais, táteis, gustativos, emocionais e olfativos, cada um a sua maneira e no seu tempo.

Como tudo que ronda a atividade da criança nessa fase da vida é considerado um estímulo novo para ele, todo cuidado é pouco para os pais que vivem rotinas estressantes ou que são muito ausentes, já que a criança absorve praticamente tudo que acontece na sua rotina. Por isso, para estimular o bebê da maneira correta, os pais precisam saber realizar as atividades corretas, para que ele aproveite ao máximo esse período de desenvolvimento intenso que são os seus primeiros meses de vida.

As brincadeiras são as melhores maneiras de aprender a estimular o bebê da maneira correta, para que ele possa se beneficiar das diferentes experiências que vai viver durante essa atividade. Profissionais da área da saúde, como pediatras e outros especialistas em crianças, acreditam que brincadeiras que estimulam os sentidos, como cantar, fazer carinho, dançar e incentivar o contato da criança com certos objetos e pessoas, são boas alternativas para permitir que os bebês aprendam a identificar e usar seus sentidos no seu dia a dia. Brinquedos como móbiles, chocalhos e bonequinhos de som são boas opções para interagir com essa criança.

Vale a pena reforçar que, mesmo que seu desenvolvimento seja acelerado e que a cada dia seu filho aprenda algo novo, é preciso ter paciência e muita cautela para brincar com os bebês nessa faixa etária, já que suas estruturas físicas e neurológicas ainda estão sendo construídas. Por esse motivo evite balançar demais, usar sons altos ou estímulos visuais muito fortes, para que você não prejudique a saúde do seu filho.

4 a 8 meses

Ainda na fase da incorporação, o bebê a partir do quarto mês é visivelmente mais desenvolvido e ativo do que aquele que acabou de nascer e está descobrindo o mundo. Essa característica permite que os pais procurem novos estímulos e novas maneiras de interagir com seus filhos e, por esse motivo, muitos consideram essa etapa como uma das mais deliciosas de se conviver com o bebê.

Papinhas para BebêPowered by Rock Convert

A principal característica do quarto mês de vida da criança é o início da fase oral, onde o bebê usa a boca para começar a interagir com o meio e com as pessoas que ele vive. Você pode reparar que, frequentemente, os brinquedos, seus dedos das mãos e até mesmo dos pés são levados à boca, como uma tentativa da criança em explorar essa interação com várias experiências e objetos novos.

Nessa fase também o bebê começa a perceber movimentos, a enxergar melhor e a reconhecer as pessoas que convivem com ele. Por isso eles frequentemente se divertem com brincadeiras que estimulam essas suas novas características visuais e cognitivas e também já começam a perceber a ausência dos pais. Aqui qualquer atividade que use um objeto que possa ser atirado ao chão, ou que produza sons e movimente bastante, já é considerada um ótimo estímulo para a criança que está nessa fase da vida. Ela vai aprender a compreender movimentos, cores, sons e também perceber como ela é capaz de tocar e interagir com esses brinquedos e com as pessoas que participam dessas atividades. Bolas, fantoches, mordedores, blocos, brinquedos de montar, objetos flutuantes e cubos de plástico são alguns dos brinquedos mais usados para estimular essas crianças nessa fase da vida.

12 a 24 meses

A etapa que tem início a partir dos primeiros 12 meses de idade também é conhecida como fase do desmame, que só se encerra após a criança alcançar os três anos de vida. Quando ela alcança essa fase da vida, a criança já enfrentou a principal etapa do seu desenvolvimento, sendo capaz de interagir com praticamente todas as pessoas, objetos e estímulos que se encontram ao seu redor. Crianças nessa idade já verbalizam sons e algumas tentativas de palavras, já reconhecem o próprio nome e interagem com seus pais, parentes e coleguinhas. Além disso o desenvolvimento motor nessa fase já está bem avançado: esses bebês já conseguem pegar objetos, carregar seus próprios brinquedos e se movimentar sozinhos, especialmente quando estão mais próximos dos dois anos de idade.

As brincadeiras nessa fase da vida devem estimular exatamente esse desevolvimento praticamente completo do bebê. É preciso incentivá-lo a verbalizar bastante, a aprender a identificar diferentes sons, a manipular materiais e objetos diversos além de estimulá-lo a movimentar sempre que possível, seja engatinhando, seja andando com apoio ou se sustentando sozinho.

Aqui as bonecas, os bichos de pelúcia, os livros educativos e os brinquedos de montar e desmontar são os favoritos para os pais brincarem com seus filhos, já que eles apresentam diferentes texturas e cores e possibilitam experiências diversas. A interação com os pais e com outras pessoas durante as atividades de brincadeira também são essenciais para que esse bebê consiga desenvolver seu lado emocional e psicológico, que está crescendo a pleno vapor nessa fase da vida.

24 a 36 meses

A partir dos 24 meses o bebê já pode ser considerado bastante independente e com total controle de suas ações e decisões. A principal característica dessa fase da vida da criança é marcada pela presença da fala, já que as palavras e frases verbalizadas por ela já são compreendidas por seus pais, parentes e coleguinhas, e ela já é capaz de expressar boa parte dos seus sentimentos e suas vontades. As frases básicas como “mama”, “papa”, “colo” e “bola” dão espaço para frases bem estruturadas e fáceis de compreender – é claro que, dentro das limitações natural da criança nessa fase da vida. Bebês de dois anos que ainda não falam ou não verbalizam devem ser encaminhados para um médico, para que possam ser explorados os motivos pelos quais ela não está conseguindo se manifestar e verbalizar suas vontades, medos e outras emoções.

Com dois anos o bebê não é somente capaz de verbalizar suas próprias vontades, como também de compreender boa parte das coisas que seus pais falam com ela. Por isso, quando você briga, chama a atenção ou até mesmo critica seu filho nessa fase da vida, ele vai entender perfeitamente o que está acontecendo naquele momento. Essa situação também deve ligar um alerta nos pais, que devem ficar mais atentos a tudo que falam e como se comportam perto de seu filho, para que muitos de seus hábitos não sejam copiados e reproduzidos por seus filhos.

Nessa idade a criança também começa a ter maior percepção com relação ao seu físico, compreendendo melhor como funcionam as diferentes partes do seu corpo e, até mesmo, tomando algumas atitudes sozinha, como comer, beber e caminhar para onde bem desejar. Os dentes também já cresceram bastante e permitem que a criança mastigue alimentos e experiencie sabores que jamais tinha conhecido antes.

As brincadeiras continuam tendo papel crucial nessa etapa de crescimento do bebê, mesmo que o desenvolvimento não seja tão intenso quanto era observado nos primeiros meses de vida. Os pais não podem se esquecer que brincar é a maneira que as crianças encontram para entender e se integrar ao mundo, por isso é indispensável que elas realizem essas atividades regularmente, para se tornarem cada vez mais independentes e com mais conhecimento de suas próprias capacidades físicas, cognitivas e psicológicas. Os melhores brinquedos para essas crianças estão relacionados exatamente com essas capacidades desenvolvidas nessa fase da vida. Por esse motivo brinquedos de montar e desmontar, cavalinhos, bonecas, instrumentos musicais, carrinhos e outros objetos e atividades que estimulem a coordenação motora e o raciocínio lógico básico são indispensáveis nessa fase da vida. A participação dos pais nessas atividades também é considerada uma ótima maneira para ensinar a criança a compreender essas suas novas capacidades.

Conclusão

Independentemente da fase da vida em que seu filho se encontra, a participação dos pais e as atividades corretas são indispensáveis para que seu desenvolvimento seja valorizado da melhor maneira possível. Acompanhar o crescimento e as descobertas do seu bebê ao longo da vida é uma experiência deliciosa que qualquer pai ou mãe pode viver e, por esse motivo, é interessante se planejar ao máximo para aproveitar todos os momentos possíveis ao lado do seu pequeno nesses pequenos avanços diários que conquista sozinho – e também com sua ajuda.

Sempre que julgar necessário use esse e-book para lhe ajudar nessa etapa da vida do seu bebê, que pode ser tão inovadora, estimulante, um pouquinho assustadora e surpreendente para você como é para o seu filho. Lembre-se sempre disso!

Cuidados com Recém NascidosPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário