Enxoval de Bebê

Como montar um berço? Aprenda aqui!

Escrito por Equipe Fraldário

Escolher o berço do bebê é uma missão prazerosa para qualquer mãe, não é mesmo? Afinal, você está definindo o cantinho que vai acolhê-lo e onde ele passará boa parte dos primeiros anos de vida.

Contudo, com tantas responsabilidades durante a gravidez, é normal se questionar como definir qual o melhor modelo entre tantas versões disponíveis, como arrumá-lo para a chegada do seu filho e como montar o kit berço com antecedência ao parto.

Pensando em tudo isso, nós preparamos um post que vai tirar suas dúvidas a respeito do tema e dar dicas preciosas para você se preparar e deixar o quarto do neném simplesmente perfeito. Confira!

Qual é a importância do berço para o bebê?

Para começar, nós vamos esclarecer por que é importante adquirir um berço, já que muita gente se questiona se esse investimento é realmente necessário na hora de planejar e montar o quarto do bebê. Para isso, reunimos 3 motivos que vão deixar claro de uma vez por todas o quanto ele é útil para a proteção, o bem-estar da criança e, inclusive, para a comodidade dos pais. Acompanhe:

Oferece segurança enquanto o bebê dorme

Um dos principais motivos, sem dúvidas, é a segurança que ele traz para o bebê. A razão disso é que ele precisa repousar sobre uma superfície plana, especialmente nos primeiros meses de vida — quando ainda não tem total controle sobre o corpo e dorme de barriga para cima — para diminuir o risco da síndrome de morte súbita infantil (SMSI).

Além disso, à medida que o pequeno avança nas fases lactente e infante, as estruturas laterais do berço funcionam, literalmente, como uma grade de proteção para que ele não caia ao rolar de um lado para o outro no colchão e termine se machucando ao ir de encontro ao piso.

Outra questão relevante é que se a criança apresenta episódios recorrentes de terror noturno ou, ainda pior, de sonambulismo, principalmente quando já domina mais as funções motoras e engatinha e/ou anda, o berço impede que ela se levante, ande pela casa e possa se machucar enquanto está inconsciente.

Estimula a criança a ser independente

Outro motivo que explica a importância do berço para o seu bebê, é que ele estimula o pequeno a se tornar mais independente e a se desenvolver psicologicamente sem problemas ou barreiras emocionais.

Não entendeu como é possível essa relação? Calma, nós explicamos! Para tanto, basta pensar naqueles pais que acostumam as crianças a dormirem sempre no colo e a qualquer sinal de mudança, por menor que seja, elas logo choram e esperneiam sem parar.

No início, parece só manha e eles realmente acreditam que essa fase passará. Devido a isso, cedem e não param de ninar e embalar as crias. Contudo, os filhos crescem e a necessidade de estar sempre perto dos genitores só aumenta (de maneira negativa).

Eles querem dormir no mesmo quarto dos pais, não gostam de ficar sozinhos, fazem birra para ir ao colégio e por aí vai.

Isso tudo acontece porque a autoconfiança e a autonomia dos pequenos são afetadas e não acompanham o envelhecimento deles, pois desde muito novos eles se condicionaram a precisar de alguém do lado para poder dormir — que é uma das primeiras coisas que aprendem na vida.

Por conta dessa situação, cria-se um ambiente desencorajador que incita-os a serem constantemente hesitantes e a terem medo de dar os próprios passos sozinhos. Um cenário que, definitivamente, você não deseja, correto?

Garante descanso para os pais

Por fim, mas não menos importante, o berço se torna um importante aliado para os pais. Isso porque quando você tem um espaço apropriado para colocar o seu filho para dormir, não precisa ter que ficar em alerta por ele estar repousando em um lugar que oferece algum tipo de risco à integridade física dele.

Por exemplo, em uma rede, o tecido pode cobrir o rosto do pequeno e dificultar a respiração dele. No carrinho, ele pode se movimentar e pender com o peso do próprio corpo para os lados ou, ainda pior, para frente — machucando, assim, a cabeça e a coluna.

Já na sua cama, que parece ser uma alternativa mais segura por conta do bebê estar ao seu lado, há a possibilidade de, bastante cansada, você mudar de posição e se deitar parcial ou totalmente sobre ele.

Por esses motivos, o berço se torna uma peça fundamental no quarto da criança, já que elimina essa preocupação e permite que você possa ter o descanso que merece sem precisar acordar a cada 5 minutos para checar se está tudo bem.

Afinal de contas, cuidar de si mesma é fundamental para no dia seguinte não estar fatigada física e mentalmente e deixar a desejar com a rotina de cuidados do seu filho!

O que observar ao escolher um berço?

“Certo, eu entendi por que o berço do bebê é importante. Mas como faço para não errar na hora de comprá-lo?”, você deve estar se questionando. Para ajudá-la nesse momento crucial, reunimos algumas dicas simples e eficientes. Acompanhe quais são elas:

Cheque qual modelo é ideal para o espaço disponível no quarto do bebê

A primeira a ser observada é o tamanho do berço. Para tanto, é preciso que você pesquise e conheça um pouco mais dos modelos existentes, como:

  • o convencional: que é o padrão adotado no país e preserva sempre as mesmas medidas internas, independentemente do formato externo — ele também pode vir com rodinhas ou pés fixos;
  • o de balanço: que tem os pés curvados para poder ser inclinado para os lados e conta com sistema de travamento para evitar acidentes;
  • o multifuncional: que pode ter acoplado a ele desde um pequeno armário até uma cama-gaveta.

Cada um deles tem tamanhos distintos e, quando mal escolhido, pode comprometer não só a decoração do quarto, mas o conforto e a funcionalidade dele, deixando-o apertado e dificultando a circulação dos familiares no ambiente. Por isso, ao decidir por uma versão específica, faça um teste de compatibilidade com as dimensões do cômodo para que não haja arrependimentos depois.

Por outro lado, caso decida contratar um marceneiro para fazer o berço do bebê, não se esqueça de indicar alguns aspectos indispensáveis que o móvel deve ter, como:

  • grades com espaçamento entre elas de, no máximo, 6,5 centímetros e comprimento ajustável para acompanhar o crescimento da criança (evitando que ela consiga sair sozinha de dentro dele);
  • quinas sem pontas para evitar acidentes em caso de esbarrões;
  • suporte para pendurar o mosquiteiro.

Considere optar pelo formato berço minicama

Se você acha que o berço só será útil até os dois ou três anos do seu filho, saiba que está enganada. É possível, sim, estender a vida útil dele.

No mercado, já existem diversos berços minicama, que têm como diferencial a possibilidade de terem a estrutura rebaixada e virarem, como o próprio nome sugere, camas pequenas. Os modelos convencionais e multifuncionais são os que mais têm adotado esse novo formato.

A ideia é diminuir os custos com as constantes trocas de berço para cama infantil e, posteriormente, cama regular, além de permitir que a criança continue a dormir no local em que já está acostumada. Logo, é uma possibilidade que merece ser avaliada com atenção por você e o seu cônjuge.

Analise se será possível combiná-lo com a decoração

Como última dica, analise se o berço vai harmonizar com a decoração do ambiente para garantir que o lugar fique agradável e bonito. Isso porque os demais itens para o quarto do bebê, como a cortina, o tapete, os nichos e o kit acessórios, vão seguir a tendência (do design de interiores) que você escolher — que pode ser o provençal, o náutico ou o moderno, por exemplo.

Sem mencionar que a iluminação, os revestimentos das paredes e do piso e o formato das portas e janelas já vão ter sido decididos muito antes de você começar a pesquisar pelas peças do mobiliário — visto que são etapas que requerem mão de obra e compra de materiais.

Por isso, uma sugestão simples para garantir o equilíbrio visual é optar pela mesma cor em todos os móveis e, se possível, optar por um berço que tenha acabamentos ou detalhes personalizados que remetam ao décor local.

Como montar um kit berço?

Antes de escolher um kit berço, é preciso analisar alguns aspectos importantes que vão não apenas contribuir para deixar a decoração do quarto do bebê mais estilosa, bonita e visualmente aconchegante, mas principalmente para aumentar a proteção da área interna do berço. Abaixo, você confere quais são eles:

Saiba quais são os itens necessários

O primeiro deles é justamente quais são os itens necessários para ter um kit berço completo. Para que não restem dúvidas, nós listamos todos eles a seguir. Por isso, pegue papel e caneta e anote quais peças são, de fato, importantes:

  • almofadas laterais;
  • almofada para cabeceira;
  • baleiro;
  • jogo de lençóis;
  • edredom;
  • trocador;
  • mosquiteiro;
  • bandô;
  • saia de berço;
  • travesseiro soninho.

Escolha um kit berço com temática infantil

Pode parecer óbvio falar que a decoração do quarto do bebê deve ser alegre, acolhedora e até mesmo inspiradora. Porém, muitas mães ainda insistem em uma ambientação sem graça, sem qualquer resquício de cor e muito menos personalidade. Tudo isso por medo de errar a mão e acabar exagerando.

Se você também tem esse receio, saiba que é completamente normal, mas que isso não deve impedi-la de deixar o cômodo com um aspecto infantil e adequado à criança. Afinal, é o quarto do seu filho e ele merece o melhor!

Por esse motivo, uma boa opção é escolher um kit berço temático, que tem uma paleta de tons vivos e estampas diversas (como a de fusquinha, a de borboletas, a de barquinho, a de ursos etc.) — que o deixam bem mais dinâmico, animado e divertido. Ou seja, com ele, não há como errar!

Campanha de Doação de Fraldas

Leve em conta o material das peças

Saindo das questões mais estéticas e entrando nas questões que envolvem conforto e proteção do neném, há três pontos que devem ser analisados minuciosamente.

O primeiro deles é o material com o qual é confeccionado as peças do kit berço, pois ele não pode ter um toque grosso e/ou áspero que cause irritações à pele do bebê (ocasionando, em casos mais graves, até mesmo uma dermatite de contato). Portanto, evite fibras sintéticas e prefira uma malha 100% algodão.

O segundo, por sua vez, é a existência de adereços (botões, fios, fitas, laços etc.) que possam ser puxados e arrancados pela criança — já que ela pode tentar ingerir eles e, por conta disso, se engasgar. O adequado é que a superfície dele seja lisa.

Já o terceiro e último trata-se do material ter como característica o fato de ser hipoalergênico e antialérgico. Isto é, que não provoca reações alérgicas nem agrava aquelas que o seu filho já tem.

Considere a possibilidade de adquirir dois kits berço

Para finalizar, considere a possibilidade de comprar não somente um kit berço, mas sim dois. “Isso não é um exagero?”, você deve estar se perguntando — e com razão. Porém, acontece que o berço, por ser o lugar em que o neném vai passar diversas horas ao longo do dia, deve ser sempre muito bem higienizado (a cada cinco ou seis dias, de preferência).

Para isso, como já é de se imaginar, será necessário remover o kit. Do contrário, o recém-nascido pode ficar exposto à poeira, aos pelos do animal de estimação que você tem em casa e a diversas outras sujeiras capazes de fazê-lo adoecer e desenvolver problemas respiratórios, como rinite e asma.

Portanto, para que berço não fique sem os acessórios e tenha que dormir sem proteção, vale a pena ter um kit reserva. Assim, basta revezá-los — enquanto um está sendo lavado, o outro é inserido no lugar e vice-versa.

Como fazer o bebê dormir no berço?

Até aqui, você já aprendeu o que é necessário levar em conta na hora de escolher um berço e como montar o kit ideal para ele. Porém, assim como muitas outras mães, você deve estar se questionando sobre o que fazer quando o bebê ficar relutante em dormir dentro dele, não é mesmo? Para resolver esse problema, reunimos algumas dicas. Veja:

Estabeleça uma rotina para o bebê

A primeira delas é criar uma rotina para o seu filho e segui-la religiosamente todos os dias. Pode até parecer exagero dizer isso, mas acredite: não é. Acontece que nos primeiros meses de vida, o bebê aprende por associação.

Isto é, ao ser exposto a uma sequência de ações que sempre traz o mesmo resultado, ele se autocondiciona a repeti-la, pois entende que aquele processo o levará a um fim já conhecido (nesse caso, fará com que ele pegue no sono).

Para facilitar ainda mais o seu entendimento de como usar esse método ao seu favor, nós temos um exemplo de rotina para inspirá-la: toda noite, a partir das 19 horas, você deve banhá-lo, vesti-lo confortavelmente com um body ou um macacão e amamentá-lo. Depois disso, basta trocar a fralda dele e levá-lo para o berço.

Ao adotar esse tipo de esquema, não vai demorar para que ele se habitue e durma com tranquilidade no berço. Ah, e tem mais: excelente para ajudá-lo a regular o próprio relógio biológico.

Separe os locais para brincar e dormir

Além de estabelecer uma rotina para o bebê, é importante que você separe os locais em que ele vai brincar e principalmente dormir. O primeiro, por exemplo, deve ser claro — com luz natural, preferencialmente —, ter estímulos visuais (como brinquedos e pelúcias de cores e formatos diferentes), contar com a sua presença e de outros membros da família que conversam e interajam com ele etc.

Já o segundo, por sua vez, deve ter uma luminosidade baixa, não ter fontes de barulho, não ter movimentação de outras pessoas, não contar com distrações visuais etc.

O motivo disso, como já explicamos, é que o pequeno aprende por associação. Logo, ele entenderá que quando estiver no próprio quarto significará que está na hora de tirar uma soneca ou dormir. Ou seja, o ambiente ajudará a induzir o sono nele.

Ofereça algo que conforte o neném

Outra dica útil para fazer o bebê dormir no berço é oferecer algo que sirva como fonte de conforto para ele e o remeta ao aconchego do útero da mãe. Dessa forma, o local se torna muito mais agradável e cômodo.

Uma boa opção é o travesseiro soninho, que não apenas tem esse efeito, como também serve para ajustar a posição da cabeça da criança ao dormir — o que, inclusive, contribui para diminuir eventuais refluxos noturnos. Contudo, fique atento ao escolher o modelo dele, hein?

Isso porque o ideal é que o tecido seja feito com fibra natural, como o algodão, para garantir um toque macio e suave. Afinal, a pele do neném é mais delicada e sensível devido à fina espessura que tem.

Acostume-o a permanecer dentro do berço mesmo acordado

Por último, não deixe de habituá-lo a estar no berço. Isso é fundamental, pois muitos pais colocam o filho para dormir na cama com eles, no carrinho de passeio ou então o deixam adormecer no colo, mas nunca no berço. Como resultado, é de se esperar que a criança estranhe o novo local e, com isso, comece a chorar e sentir incomodado.

Portanto, evite esse tipo de comportamento! O indicado é que assim que o recém-nascido chegue ao lar, ele já seja levado para o berço para adaptá-lo ao cantinho onde, de fato, ele deve dormir.

Como arrumar o berço?

Para encerrar este superguia sobre berço do bebê, nós preparamos um passo a passo simplificado sobre como arrumá-lo e prepará-lo para receber o seu filho. Vale frisar, é claro, que essa tarefa começa alguns dias antes da data estimada para o parto. Por isso, você deve contar com a ajuda do pai e/ou de outros familiares para realizar aquelas etapas que demandam mais esforço físico, certo? Dito isso, vamos ao tutorial:

1º passo: lave as peças que serão usadas

O primeiro passo é recolher todas as peças que serão usadas no berço e lavá-las para retirar qualquer odor ou resíduo (como poeira) que talvez tenham, uma vez que estavam guardadas na cômoda ou no roupeiro do quarto há algum tempo.

Lembre-se que basta usar um sabão neutro na lavagem, nada mais. Para secar, você pode colocá-las em uma área na sombra ou em um espaço aberto e exposto ao sol. Fica ao seu critério.

2º passo: higienize o berço e o colchão

Enquanto os itens não ficam enxutos, aproveite para higienizar o colchão e eliminar ácaros e bactérias que podem comprometer a saúde do bebê. Para tanto, você vai precisar de uma escova de cerdas macias e uma mistura de água morna, detergente neutro e vinagre branco — que tem função bactericida.

Com tudo em mãos, basta esfregar cuidadosamente a mistura com o escovão nas duas superfícies do colchão e depois remover o excesso com um pano de microfibra umedecido. Feito isso, deixe-o por algumas horas sob a luz solar para que a radiação dela seque-o e evite o aparecimento de fungos.

3º passo: cubra o colchão com o jogo de lençóis

Quando tudo estiver seco — e as peças devidamente engomadas — é hora de cobrir o colchão com o lençol elástico, e o travesseiro com a fronha.

Nas primeiras semanas de vida do neném, é interessante optar por agasalhá-lo com um cueiro e deixar o edredom para revestir o colchão e, assim, deixá-lo ainda mais macio, quentinho e aconchegante.

4º passo: instale os itens do kit berço

O quarto passo é a instalar os itens do kit. Você pode começar pela saia de berço, já que ela fica suspensa na área do estrado e com parte debaixo do colchão.

Depois, deve passar para as almofadas laterais, que devem ser devidamente fixadas na parte superior de ambas as grades. Após isso, posicione a almofada de cabeceira e o baleiro dentro do berço.

Continuando a instalação, é necessário encaixar o mosquiteiro no suporte aéreo e assegurar que ele está posicionado da forma correta para que não fiquem, por descuido, uma ou mais aberturas pelas quais passem pernilongos e outros insetos. Para encerrar, finalize com o bandô.

5º passo: finalize com o móbile

O último passo, por sua vez, trata-se de pendurar um móbile para bebê. Isso porque esse acessório não tem somente efeito decorativo como muitos acreditam. Ao contrário, com suas cores, formatos e até canções (dependendo do modelo escolhido), ele serve para entreter, relaxar e, inclusive, estimular os sentidos do pequeno.

Uma dica útil é centralizar o móbile no centro do berço para que a criança não tenha dificuldade de enxergá-lo. Além disso, confira se ele está, de fato, bem preso para que não se solte e machuque-a.

E então, depois de ler este superguia, você tirou todas as suas dúvidas? Está se sentindo pronta para escolher e montar o berço do bebê? Pois então é hora de colocar nossas dicas em prática e deixar o ambiente devidamente preparado e adaptado para proporcionar o máximo de conforto e segurança para o seu filho!