Como escolher o melhor mordedor para seu filho

Os bebês costumam colocar na boca tudo o que encontram pela frente, a fim de explorar o mundo, não é mesmo? Mas chega um momento em que eles não fazem isso apenas para explorar, mas também para coçar a gengiva, por exemplo. É nessa hora que as mães precisam estar atentas e inserir o uso do mordedor.

Mas atenção! Não basta apenas comprar qualquer mordedor. Como mãe, você busca sempre o melhor para seu filho, então é importante escolher o modelo adequado para ele.

Pensando nisso, produzimos este post para ajudá-la a tomar essa decisão. Confira!

Para que servem os mordedores?

Quando menos se espera, os dentinhos dos bebês começam a aparecer. Junto com eles, surgem dores e coceira na gengiva. Nesse momento, uma opção segura para os pais é oferecer o mordedor, uma vez que o bebê vai utilizar qualquer objeto para aliviar o incômodo.

Confira alguns benefícios do uso do mordedor:

  • Alivia coceiras e dores na gengiva (principalmente se armazenado na geladeira);
  • ajuda a “rasgar” a gengiva do bebê, facilitando o nascimento dos dentes;
  • fortalece a musculatura da mastigação;
  • proporciona o treino dos sentidos, estimulando a criança naturalmente.

Quando é indicado o uso do mordedor?

O uso do mordedor não possui nenhum tipo de contraindicação. Ao contrário, o mesmo é indicado para todos os bebês e é considerado um acessório essencial para o desenvolvimento dos pequenos. Hoje em dia, inclusive, os pediatras indicam que o mordedor seja oferecido quando percebem que o bebê já está na fase de dentição

Entenda como escolher o melhor mordedor para seu filho

Existem várias opções de mordedores disponíveis no mercado, em diversos materiais, formatos e tamanhos. Porém, no momento da escolha, é importante tomar alguns cuidados que vão além da estética. Veja, a seguir, algumas dicas para não errar!

1. Confira a embalagem

Antes de comprar o mordedor, verifique se na embalagem consta o selo do Inmetro. O selo garante que o produto foi desenvolvido de acordo com os requisitos mínimos necessários relacionados à saúde e segurança, garantindo tranquilidade aos pais na hora de oferecer o produto aos bebês.

2. Se atente à faixa etária

Os mordedores, assim como as chupetas, são desenvolvidos conforme a idade da criança. Principalmente em relação ao tamanho, ao material e à pegada, os mordedores sofrem distinções em relação à faixa etária e podem trazer prejuízos ou podem ser utilizados de forma inadequada, se não forem escolhidos corretamente.

3. Escolha o material

Você encontrará mordedores de plástico, em gel e até mesmo em acrílico. Qualquer um deles é seguro para o seu bebê, desde que aprovado pelo Inmetro, conforme colocado acima.

Porém, o mordedor mais interessante para aliviar dores e coceiras é o em gel. Seu material macio e adaptável às temperaturas, permite que ele seja armazenado na geladeira, ficando geladinho para o uso do bebê, servindo como um anestésico para a gengiva.

4. Higienize o mordedor

Para não apresentar qualquer risco ao seu bebê, procure esterilizar o mordedor antes da sua primeira utilização e repita o processo sempre que necessário. Se o brinquedo permanecer muito tempo em contato com o chão, basta lavá-lo com água e sabão neutro.

Pronto! Agora você já está preparada para comprar mais um acessório importante para o seu bebê: o mordedor.