Saúde e Bem Estar

Pós Parto Fitness: como emagrecer depois do parto

Escrito por Equipe Fraldário

Ficar grávida é uma alegria para a maioria das mulheres e receber o bebê, então, é ainda mais especial. Passados a gestação e o parto, entretanto, é necessário lidar com as transformações no corpo. Muitas vezes, isso se manifesta por meio do desejo de perder peso após a gravidez.

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre uma grande variedade de mudanças. Afinal, é preciso preparar todo o organismo para o crescimento saudável e a chegada do bebê. Porém, o problema para muitas é que, após o parto, nem sempre é fácil voltar ao peso ideal novamente.

Porém, buscar o visual de antes da gestação é uma tarefa que exige cuidado e acompanhamento, afinal, você tem que se manter saudável para o novo bebê que chegou — seja ele o 1º ou não. Embora não existam soluções milagrosas, esforço e foco fazem com que você atinja esse objetivo.

Se  esse é o seu caso, este conteúdo será útil. Mostraremos maneiras simples de emagrecer depois do parto, e você verá que ficar em forma é mais fácil do que imagina!

Transformações sofridas pelo corpo durante a gravidez

A gestação traz modificações intensas para a mulher, e isso inclui as mudanças do corpo. Tanto antes quanto após o parto, ele passa por alterações que vão transformar a maneira como cada mulher se enxerga.

Durante todo esse processo, algumas das principais transformações do organismo incluem:

Aumento de medidas

Uma nova vida está crescendo no ventre da mulher, então é totalmente natural que haja o aumento de medidas. Conforme a gestação vai acontecendo, a barriga vai aumentando de tamanho devido à expansão do útero e ao crescimento do bebê.

Porém, essa mudança não se restringe apenas à região da barriga. Os seios também aumentam de tamanho, e o quadril pode adquirir novas formas para facilitar o parto.

Parte dessa mudança é revertida logo após o nascimento ou depois de algumas semanas. Porém, o ganho de peso pode fazer com que seja necessário perder alguns centímetros para voltar ao corpo de antes.

Surgimento de estrias

A expansão da pele aumenta as chances de surgimento das estrias, mesmo entre quem não engorda mais do que deveria. Com o crescimento das regiões e, principalmente, devido à falta de hidratação, as fibras de colágeno se rompem e formam essas marcas.

É uma mudança que pode ser prevenida de maneira relativa, já que o uso dos cosméticos certos ajuda a impedir o surgimento. Porém, nem sempre dá para evitar que as marcas surjam.

Aparecimento de celulite

A dificuldade na circulação — especialmente nas pernas —, o acúmulo de líquidos e o aumento de peso colaboram para o aparecimento ou ganho de intensidade da celulite.

Áreas como bumbum e coxas ganham os furinhos indesejados, mas, normalmente, é um problema resolvido ou intensamente controlado após o parto. Com isso, não é uma mudança definitiva.

Mudança na flacidez da pele

Não menos importante, é preciso considerar a questão da flacidez da pele. Após o parto, é comum que a região da barriga adquira um aspecto menos firme, especialmente se houve um ganho de peso acima do limite.

Algumas mulheres também relatam que os seios ficam flácidos durante e após a amamentação. Dependendo do caso, a flacidez nos braços e nas pernas aparece, mas devido ao ganho de peso.

Principais dificuldades para retomar a forma após a gravidez

Passado o período da gestação, o bebê finalmente está aqui! Devido a tantas transformações, entretanto, o corpo já não é como era antigamente. Nesse momento, boa parte das novas mamães sente a necessidade de ir em busca da boa forma.

Porém, algumas dificuldades se colocam no caminho e fazem com que o processo não seja tão simples. Veja, a seguir, quais são os pontos principais:

Alteração dos níveis hormonais

Durante a gravidez, a mulher recebe por uma bomba de hormônios. Mesmo após a gestação, os níveis ainda estão se regularizando.

Isso não causa apenas o desânimo e a sensação de cansaço, mas contribui para o acúmulo de líquidos e de gordura. Com isso, manter a forma é uma tarefa que ganha um componente extra de dificuldade.

Falta de tempo para cuidar de si mesma

Outro fator que contribui é a falta de tempo para cuidar de si mesma. Mesmo com ajuda, um recém-nascido exige cuidados intensos.

Com horários trocados e dedicação intensa ao bebê, a mãe muitas vezes tem dificuldade em encontrar aquele espacinho na agenda para dedicar ao cuidado com a própria aparência e saúde.

Foco em promessas milagrosas

Também não é incomum encontrar novas mamães que se agarram em promessas milagrosas. Acreditar que somente a amamentação é suficiente para voltar ao corpo antigo é uma delas, assim como alimentos que prometem emagrecer sem esforço.

Os resultados não apenas não surgem, como ainda pode ficar mais difícil manter a forma e retomar às características antigas.

Falta de motivação

Esse fator, inclusive, está diretamente ligado à falta de motivação. A combinação de promessas milagrosas e a falta de resultados gera a falta de motivação e de interesse.

Some a isso a variação hormonal e o resultado é uma nova mãe que fica com a autoestima em níveis baixos, perdendo o interesse em se cuidar. Quanto menor é o engajamento da nova mamãe, mais distantes ficam os resultados.

Cobrança excessiva

Muito dessa crença em receitas que parecem boas demais para ser verdade tem a ver com a cobrança excessiva. Para várias mulheres, há essa necessidade quase urgente de voltar ao corpo de antes da gestação.

Isso acrescenta o componente de estresse ao momento, o que pode levar à perda de foco, ao aumento da compulsão por comida e, é claro, à dificuldade em perder peso após a gravidez.

Amamente o bebê

A ciência comprova: quem amamenta perde mais peso. Em um estudo conduzido pela Universidade da Geórgia, as mães que amamentaram emagreceram com maior intensidade no período subsequente ao parto. Isso se deve à necessidade que o corpo possui de continuar produzindo leite constantemente, acelerando o metabolismo.

A amamentação é essencial para a nutrição e desenvolvimento craniofacial do bebê, sendo essa a sua única fonte de alimento até pelo menos os seis meses de idade. Mas, além disso, ela também é ótima para a mãe, pois ajuda no processo de emagrecer depois do parto.

Por mais surpreendente que soe, a amamentação é capaz de queimar entre 500 e 700 calorias por dia. Isso significa que você pode perder os quilos a mais rapidamente fazendo algo natural em sua rotina.

Vale lembrar, porém, que não se deve contar apenas com isso. Quando esse período chegar ao fim, você pode começar a engordar novamente.

Como o recomendado é oferecer o leite materno de maneira exclusiva pelos primeiros 6 meses, fazer tudo do jeito certo vai ajudar a manter esse hábito. Com isso, o retorno ao corpo de antes é totalmente possível. Sendo assim, as principais dicas são:

Crie uma rotina de amamentação

Embora a amamentação em livre demanda estabeleça que a criança é quem decide a hora de mamar, vale a pena criar uma rotina de amamentação.

Tenha um cantinho tranquilo em casa para amamentar e garanta sempre boas condições de temperatura e de luminosidade. Manter o contato visual com o bebê e se concentrar no momento também ajudam o processo.

Busque o conforto de ambos

Ao mesmo tempo, é indispensável que ambos estejam confortáveis. A amamentação em público é um tema repleto de tabus, mas deve ser encarada como um momento natural entre mãe e filho. Portanto, não é uma imposição obrigar o bebê a usar um pano no rosto e criar um desconforto apenas para esconder o ato.

Além disso, a mãe precisa se sentir bem com o processo. Quanto menos estresse houver, melhor é a produção de leite e maior é o gasto calórico. Faça testes para encontrar a configuração que funciona melhor para ambos, de modo que todos saiam ganhando.

Fique de olho no processo

Também é fundamental ficar muito concentrada em todo o processo de amamentação. Se a criança não está fazendo a pega certo, por exemplo, é preciso estimulá-la para que ela se alimente corretamente.

Outro ponto é que ela não deve adormecer no peito, além de ser indispensável garantir que ela mame o suficiente para ficar bem alimentada.

Dependendo da produção de leite e dos hábitos de vida, é preciso tirar com a bombinha para evitar que ele fique empedrado e para estimular a produção contínua.

Mantenha uma dieta equilibrada

Fique de olho no que você anda comendo! Se a alimentação já é importante quando você deseja manter a saúde e enxugar a silhueta, na hora de perder peso após a gravidez ela se torna indispensável.

É graças a uma dieta saudável e equilibrada que você oferecerá todos os nutrientes de que o corpo necessita. Ao mesmo tempo, isso não vai significar que será preciso abrir mão de conseguir uma silhueta enxuta.

O combo atividade física e dieta equilibrada é o que tem como resultado o emagrecimento.

Evite os alimentos com altos teores de açúcar e gorduras: prefira os frescos. Além disso, fique longe dos produtos ultraprocessados, opte sempre por fazer a própria comida, procure maneiras mais saudáveis de preparar os pratos e inclua refeições que trazem saciedade.

Antes de iniciar qualquer plano alimentar, consultar-se com um profissional é, novamente, importantíssimo. Procure por um bom nutricionista, portanto.

Quer saber como fazer? Então aposte nas seguintes orientações:

Evite dietas milagrosas

Conhece aquelas dietas que prometem secar 20 quilos em poucas semanas? Ou então aquelas que cortam um grupo inteiro de alimentos ou que focam em apenas 1 ou 2 ingredientes?

Pois essas opções sequer devem passar pela sua cabeça. Em 1º lugar, a falta de nutrientes pode comprometer a amamentação. Ao mesmo tempo, alimentos como os cheios de gorduras e açúcar aumentam as chances de o bebê ter gases e cólicas.

Além disso, é algo que pode gerar condições extremas, como a fadiga intensa e a anemia. Esse momento pede, mais do que nunca, que essas opções sejam deixadas de lado.

Opte por alimentos naturais e nutritivos

Já que a intenção é ter uma dieta equilibrada, o ideal é investir em alimentos naturais e nutritivos. Evitar o consumo de processados e industrializados torna as refeições saudáveis para o seu próprio corpo e, é claro, para o bebê que será amamentado.

Campanha de Doação de Fraldas

Ao comer “comida de verdade”, você cuidará muito melhor do próprio corpo. É o caso de apostar em frutas, legumes e verduras, especialmente os orgânicos. Também dá para investir em grãos e sementes. Se as refeições puderem ser preparadas em casa, melhor ainda.

Pratos coloridos normalmente trazem o melhor de todos os nutrientes, e a variedade de alimentos bons para o organismo deve estar presente!

Coma com regularidade

Além da qualidade dos alimentos, é importante pensar na regularidade do consumo. Como o corpo vai produzir leite e gastar muita energia, o ideal é repor esse elemento com regularidade, o que significa comer com maior frequência.

Em vez de fazer grandes refeições apenas quando o bebê dorme de vez, prefira fazer lanches saudáveis e dispersos ao longo do dia. Isso mantém o metabolismo ativo, ajuda na produção de leite e, ao contrário do que muita gente acredita, te ajuda a emagrecer.

Pratique atividade física

A maioria das recém-mamães enfrentam noites em claro e promovem cuidados diários com seu bebê. Desse modo, pensar em fazer exercícios pode ser um sacrifício.

O organismo nem sempre está pronto para uma rotina fixa de atividades físicas, até pelo menos seis semanas depois do parto. Porém, é imprescindível começar a se mexer quando possível.

Pesquisadores brasileiros demonstraram que as grávidas que se exercitam com regularidade têm filhos mais inteligentes. Além de tudo, é uma forma de se manter ativa e preparada para o parto. E esse é um hábito que deve ser mantido depois do nascimento da criança.

Ao contrário do que muitos pensam, você não precisa gastar horas na academia. Basta iniciar uma atividade em que sinta prazer e queime algumas calorias.

Isso pode ser desde uma caminhada pela manhã, uma aula de dança, como zumba, ou até uma hidroginástica. Lembre-se apenas de que, antes de iniciar qualquer plano de exercícios, conversar com um profissional é fundamental.

Como a dieta é apenas uma parte de uma vida saudável e da busca por perder peso após a gravidez, sair do sedentarismo é fundamental. Para aproveitar isso do jeito certo rumo aos seus objetivos, considere os seguintes pontos:

Pegue leve no começo

Independentemente se o parto foi normal ou cesárea, é indispensável manter um período de descanso. Ele permite que o útero se recupere da gestação e garante que os pontos, caso aplicável, cicatrizem corretamente.

Com isso, nenhuma atividade, por mais leve que pareça, deve ser praticada sem a orientação e a liberação médica.

Mesmo depois de receber sinal verde do profissional de saúde, é importante ir com calma. Pegar leve no começo diminui os riscos de lesões e evita que sofra com possíveis complicações.

Aposte em um mix de atividades

Embora os exercícios cardio — como caminhada, corrida e natação — sejam ótimos para queimar gordura e emagrecer, os tonificadores não devem ser deixados de lado. Fazer musculação, por exemplo, ajuda na construção de músculos e a recuperar a firmeza dessas estruturas.

Com isso, vale a pena fazer um mix de atividades de modo a obter o melhor dos 2 mundos. Para chegar aos seus objetivos rapidamente, procure fazer treinos recomendados por profissionais especializados.

Exercite-se em casa

Quem é mãe sabe que nem sempre é possível sair de casa no momento desejado, ainda mais para a academia. Com um novo e pequeno morador em casa, a rotina muda e se transforma na desculpa perfeita para faltar à academia.

Para não perder a motivação e melhorar os resultados, portanto, você pode se exercitar em casa. Ao utilizar pesos livres, halteres ou mesmo objetos do cotidiano, dá para manter o corpo em atividade e sem dificuldade.

Abdominais, depois que o médico liberar, fortalecem a região da barriga, que tende a ser a que mais sofre com a gravidez. Inclusive, podem ser praticadas com o bebê por perto, facilitando todo o processo.

Só não abra mão de ficar bem atenta a questões como postura e intensidade, de modo que a ação seja totalmente benéfica para seu corpo e para o seu peso.

Beba muito líquido

Ajuda a eliminar as toxinas do corpo, favorece o funcionamento do organismo, diminui o inchaço e contribui para diminuir o peso. Todos esses são benefícios observados graças à hidratação constante do corpo, que precisa disso ainda mais após a gravidez.

Além de ajudar a manter a forma, é algo que contribui para recuperar o viço da pele, devolvendo a hidratação de algumas áreas críticas. Para aproveitar tudo isso, tenha os seguintes hábitos:

Beba uma quantidade mínima

Apesar de haver essa ideia de que todo mundo tem que beber 2 litros de água diariamente, não é bem assim que funciona. Na verdade, cada pessoa tem suas próprias necessidades e isso deve ser levado em conta.

Quanto maior o peso, maior deve ser a ingestão de líquidos — e vice-versa. Porém, também são levados em consideração outros fatores, como metabolismo, prática de atividades físicas e, mesmo, o clima da região.

Com isso, o ideal é ter líquido sempre por perto e beber com regularidade, a cada 30 ou 45 minutos. Não exagere na quantidade para não causar problemas de saúde, mas beba o suficiente para matar a sede e repor os líquidos.

Aposte em chás e sucos

Além de beber água, há outras formas de ingerir líquidos. Os chás, por exemplo, são excelentes pedidas.

Eles não só garantem esse resultado como podem ser usados para estimular a produção de leite ou diminuir as cólicas do bebê. Porém, é importante ficar de olho nos que são proibidos nesse momento.

Já os sucos são uma maneira de ingerir nutrientes e aproveitar o sabor adocicado das frutas. Ao mesmo tempo, devem ser consumidos com cautela e em quantidades moderadas, já que são calóricos.

Estimule a circulação

Além de beber bastante líquido, você deve estimular a circulação para se livrar do inchaço. Fazer massagens, como a drenagem linfática, ajuda no funcionamento do organismo e na eliminação desses acúmulos.

Isso tem tudo a ver com ingerir a quantidade adequada de líquidos porque vai te estimular a consumir as bebidas com regularidade, sem a sensação de inchaço.

Durma o máximo possível

Outra prova trazida pela ciência é que a falta de sono pode causar, dentre outras consequências, o aumento de peso. Sem o descanso adequado, o metabolismo fica prejudicado. Ao ficar mais lento, o acúmulo de gordura acontece com facilidade, o que leva ao ganho de peso.

Já que a intenção é, justamente, eliminar alguns quilos, dormir o máximo possível é a ordem nesse momento. Porém, como fazer isso com um bebê pequeno que demanda atenção constante? A seguir, veja algumas dicas para colocar em prática:

Aproveite os horários de sono do bebê

Em vez de aproveitar a hora em que o bebê dorme para fazer todas as tarefas pendentes, prefira dormir junto com ele. Especialmente os recém-nascidos possuem ciclos de sono curto, então você não conseguirá dormir uma noite completa.

Sendo assim, é melhor aproveitar os momentos do dia do que chegar à noite e ter que lidar com todo o cansaço acumulado.

Não é necessário dormir em todos os cochilos do bebê durante o dia, mas aproveitar uma ou outra soneca vai ajudar o seu corpo a descansar.

Crie uma rotina para o sono

Também é importante ter uma rotina de sono que permita que você relaxe e descanse de verdade — ainda que até o próximo choro. Ter um ritual para esse momento ajuda o corpo a descansar melhor, evitando problemas para pegar no sono ou continuar dormindo.

Crie, por exemplo, o hábito de dormir após um banho refrescante ou, então, de ter a temperatura ideal no quarto. Evite refeições pesadas antes do descanso e não pratique atividades físicas poucas horas antes de dormir.

Tenha ajuda para a noite

Dormir uma noite inteira é uma tarefa que a maioria das novas mães não consegue realizar. Como o bebê normalmente mama de hora em hora, a continuidade do sono fica prejudicada. Estando no momento de amamentação, é mais difícil abrir mão da responsabilidade.

Porém, tudo vai ficar descomplicado se tiver ajuda. Peça ao seu marido ou mesmo a parentes próximos, como a mãe ou a sogra, para que te ajudem à noite, especialmente no começo. Assim, você não fica sobrecarregada e consegue descansar o suficiente para produzir leite, dar conta do dia seguinte e perder peso após a gravidez.

Tenha paciência e mantenha o foco para retomar a forma

Mesmo fazendo tudo isso, é importante ter em mente que o corpo não vai voltar ao que era da noite para o dia. Você acabou de gerar uma vida e, por isso mesmo, o seu organismo precisa de um tempo para se recuperar.

Adotar hábitos saudáveis nem sempre é uma tarefa fácil. Além de todo o esforço físico, há também todo o trabalho mental. Assim, se você realmente deseja conquistar o seu corpo de volta, manter o foco é essencial.

Procure eliminar as tentações de dentro de casa, como as comidas altamente calóricas. Peça ajuda aos familiares e amigos para não sair da linha e converse com outras mamães para compartilhar experiências e para se exercitar em conjunto também.

Por mais que a sociedade imponha certos estereótipos de beleza, é você quem deve ditar as regras do seu corpo: procure se empoderar e amar-se da maneira como é e, se sentir a necessidade de mudar algo, mude.

Estar bem consigo mesma é a melhor forma de ficar ainda mais bonita. E esperamos que este post sobre como emagrecer depois do parto te motive a ser quem você deseja ser.

Ter paciência, portanto, faz parte do processo e quanto menos estresse esse processo causar, melhor será para os resultados. Levando isso em conta, confira alguns truques para não perder o ritmo:

Não se compare a outras mães

É fácil pensar nas mamães famosas que, 2 meses depois do parto, saem com um corpo escultural. Ou naquela amiga que mal engordou e já saiu do hospital vestindo as mesmas calças jeans de antes da gravidez.

Porém, esse tipo de comparação só vai tornar o processo difícil para você. Em vez disso, entenda que o seu corpo tem o próprio ritmo e que, com as dicas certas, os resultados chegarão, sem falta.

Mantenha o foco e a motivação

Para que isso seja possível, entretanto, não dá para perder o foco. Ainda que seja difícil se adaptar à realidade de ter um novo bebê, é fundamental manter a motivação e o interesse em seus objetivos.

Se escorregar na dieta ou deixar de malhar por um dia, continue tendo bons hábitos. Ao final, esses pequenos deslizes não farão diferença e você conquistará o corpo que deseja. Apenas não pense em desistir e foque em se manter saudável e com a autoestima lá em cima!

Tenha ajuda profissional

Mesmo que essa seja uma tarefa que leva algum tempo, você pode dar uma ajudinha no processo e, ainda, garantir a saúde sempre em dia. Isso é viável ao contar com ajuda profissional.

Um nutricionista, por exemplo, vai prescrever a melhor dieta, inclusive levando em consideração a amamentação. Já um especialista da área de educação física, como um treinador da academia, poderá prescrever os melhores treinos. Ao contar com ajuda, o trajeto fica mais fácil de ser percorrido com sucesso.