Saúde do Bebê

Como dar remédio para um bebê corretamente

Escrito por Equipe Fraldário

Mesmo com todo cuidado e carinho dos pais, em algum momento, os filhos pequenos vão ficar doentes. Um dos desafios no momento de cuidar da saúde do bebê é proporcionar à criança o tratamento correto, já que, sem entender que é aquilo que vai fazê-la se sentir melhor, costuma cuspir os remédios, fugir das aplicações de colírios e dificultar a aplicação de medicamento nos ouvidos.

Algumas técnicas podem facilitar esses momentos. Antes de listá-las, porém, vale lembrar que é necessário levar a criança a um médico. Pode parecer óbvio, mas no mundo adulto é comum o doente partir para a automedicação.

Vale lembrar ainda que o palpite de avós, tios, vizinhos e amigos não deve ser tomado como orientação médica. Somente um profissional poderá avaliar o estado de saúde do bebê e propor um tratamento. O uso indevido de medicamentos pode, sim, trazer danos à saúde, principalmente no caso de crianças.

Preparação

Saiba — ou tenha anotado em algum lugar seguro — qual é a dosagem da medicação a ser tomada pela criança e com que frequência isso deve ser feito. Siga as orientações à risca (em caso de dúvida, leia a bula). Não esqueça de armazenar o remédio em local adequado e verificar a data de validade.

Lembre-se de que é importante manter a calma durante todo o processo, para evitar que a criança fique ainda mais agitada, assim como lavar bem as mãos antes de dar remédios para os pequenos.

Aplicação de remédio nos olhos

Para dar certo, é preciso que a criança esteja deitada de barriga para cima. Para isso, enrole-a em uma coberta (toalha e xales valem também) ou peça ajuda para outro adulto. Pingue o medicamento entre as pálpebras e próximo do nariz, evitando encostar o frasco nos cílios. Deixe que a criança pisque para o medicamento se espalhar por todo o olho e enxugue as lágrimas que escorrerem.

Campanha de Doação de Fraldas

Aplicação de remédios no nariz

Em caso de rinites e inflamações respiratórias, a medicação recomendada pode ser de aplicação nasal. Nesse caso, também é importante que a criança esteja deitada de barriga para cima, com a cabeça levemente inclinada para trás. O medicamento deve ser aplicado próximo ao nariz para escorrer para dentro. Se for colocado diretamente na narina, pode causar mal-estar ou afogamento.

Aplicação de remédios nos ouvidos

Para tratar a otite, bastante comum em crianças, os pais podem precisar aplicar um medicamento diretamente no ouvido dos filhos. Para isso, deite a criança de lado ou de barriga para cima com a cabeça virada para o lado. Se for preciso, utilize uma coberta para enrolar a criança ou peça ajuda a outro adulto.

Puxe levemente o lóbulo da orelha para baixo, aproximando-o do pescoço e abrindo o canal auditivo, e aplique o remédio. Mantenha a criança na mesma posição durante alguns minutos para que a medicação não escorra. Se for necessário, repita a operação do outro lado.

Remédios que precisam ser engolidos

Os xaropes e outros medicamentos líquidos podem ser dados às crianças utilizando uma seringa. Para evitar engasgamento, opte por despejar o conteúdo da seringa próxima à bochecha e à gengiva. Os compridos, apesar de serem pouco comuns para crianças menores de cinco anos, podem ser seguidos de um pouco de água.

A melhor forma de garantir que ambos os tipos de remédio não serão cuspidos, no entanto, é misturá-los em algum alimento ou líquido. Contudo, é preciso perguntar ao médico se o medicamento pode ser oferecido dessa forma sem que o efeito seja cortado.

A aplicação de supositórios

Antes de retirá-lo da cartela, esquente o supositório com as suas mãos, para que ele fique mais mole e, consequentemente, mais fácil de aplicar. Depois, com a criança sem fraldas e deitada de barriga para cima, erga as pernas dela e insira o supositório no ânus da criança, empurrando devagar com o indicador. Certifique-se de que o medicamento foi inserido o suficiente para não sair e segure as nádegas juntas por alguns minutos. Em pouco tempo, o supositório deve derreter e começar a agir.

Você tem alguma dica ou técnica diferente relacionada à saúde do bebê para compartilhar com outros pais? Escreva um comentário abaixo e conte para a gente!