/ Maternidade

Bebê babando: o que eu preciso saber?

Muitos pais ficam aflitos ao perceberem que seus filhos estão babando demais. É nesse momento que surgem perguntas como: “Será que isso é normal?”, “Ele baba mais que as outras crianças?” ou, ainda, “O que isso pode significar?”.

Se você está vivenciando esta fase, está no lugar certo. Aqui, você descobre se bebê babando é uma coisa natural ou não e ainda o que essa atitude pode revelar. Vamos nessa?

Afinal, é normal bebê babando?

Pois bem, o bebê babando pode significar várias coisas diferentes. Conheça a seguir algumas delas.

Por mais que alguns pais fiquem preocupados, babar é bem comum. Como eles ainda são muito pequenos, é natural que não tenham desenvolvido a habilidade de engolir toda a saliva que foi produzida. Isso faz com que ela acabe escorrendo pela boca por meio da baba.

O nascimento dos dentes

Os pequenos podem babar com mais intensidade a partir dos 4 meses, ou seja, quando os primeiros dentes começam a nascer. Essa ocorrência pode parecer simples, mas irrita a gengiva e faz com que a criança produza mais saliva para lubrificar a região.

A produção de tripsina
É nesse momento que o organismo começa a produzir a tripsina, uma enzima digestiva que é gerada pelo pâncreas. Como ela é bem pesada, o bebê tenta colocar um pouco para fora por meio da saliva.

A dificuldade de engolir
Como já citamos, muitos bebês ainda não aprenderam a engolir de forma correta — e isso influencia muito no hábito de babar.

O posicionamento que favorece a baba
Algumas posições podem favorecer a baba e, por isso, é bom tomar cuidado. Quando o bebê fica com a boca para baixo ou deitado de lado, por exemplo, isso pode acontecer com mais facilidade. Então, esteja preparado!

O que fazer nesse tipo de situação?
Como mencionamos, a baba não é nenhum indicativo de problema. Isso significa que não há necessidade de preocupação. Basta que o bebê cresça para que ela cesse.

Se a situação for muito incômoda, é bom pensar que é apenas por um período e que logo essa fase vai passar. Portanto, não precisa ficar vijiando o bebê o tempo todo. Apenas respire fundo e mantenha a calma! Capriche nos babadores e lenços, tirando vantagem da situação. Ah! Os babadores devem ser trocados com frequância para que a roupinha do bebê não fique molhada de modo a causar irritação na pele da região.

Outra sugestão é estimular os pequenos com mordedores específicos para a idade. Essa é uma forma de diminuir a saliva e tornar o processo mais tranquilo.

Agora, caso o bebê continue babando depois de completar 2 anos, é importante consultar um médico especializado. Fora esta situação, está tudo bem. O bebê vai crescer (e muito rápido) e você ainda vai sentir saudade desta fase, acredite!!!

Bebê babando: o que eu preciso saber?
Compartilhar isto

Seja um assinante do Meu Fraldário