A importância da alimentação na gravidez para a saúde do bebê

4 minutos para ler

Ter uma alimentação balanceada e adequada é essencial em qualquer época da vida, mas durante a gestação, esse cuidado precisa ser redobrado. Nem sempre se alimentar bem vai ser uma tarefa simples, pois com a correria do dia a dia e a facilidade das comidas prontas, as tentações são imensas — além disso, como lidar com os desejos que surgem ao longo da gravidez?

Entretanto, a mulher grávida tem uma responsabilidade ainda maior. Suas escolhas influenciam não somente no seu próprio bem-estar, mas podem ter consequências importantes no seu bebê, já que o que ela ingere proporcionará o desenvolvimento saudável dele durante e até após a gravidez — a partir do momento em que você engravidar, durante cerca de nove meses passará a se alimentar por duas pessoas.

Para ajudá-la nessa jornada, no post de hoje mostraremos a importância da alimentação na gravidez para a saúde do bebê. Confira:

Uma nova realidade

A alimentação na gravidez é o que vai garantir a saúde da futura mamãe e o desenvolvimento adequado do filho. No primeiro trimestre, por exemplo, o sistema nervoso do feto vai se formando. Durante esse período, alguns alimentos devem ganhar mais destaque e importância na dieta da mulher, como:

Vitaminas

  • Ácido fólico (encontrado em verduras verde-escuras e frutas cítricas) — alguns médicos, inclusive, recomendam a suplementação, pois ela ajuda a evitar más-formações nervosas;
  • Ômega 3 (presente no Salmão ou em suplementos ) — reduz os riscos de parto prematuro;
  • Ácido graxo — importante para que o cérebro do feto se desenvolva por completo.

Já entre o segundo e o terceiro trimestre, o crescimento do seu bebê passa a ser mais acelerado. É nesse momento que os riscos de doenças, como diabetes, obesidade e problemas no coração aumentam, e a gestante precisa controlar seus níveis de glicose. O ideal é investir em carboidratos complexos no lugar dos simples, como pães e massas integrais, além de frutas e legumes. Farinha refinada e arroz branco devem ser ingeridos ocasionalmente nas refeições e sobremesas preferencialmente em porções pequenas.

O que comer?

As refeições da futura mamãe precisam ser completas e devem incluir todos os macro e micronutrientes necessários.

Macronutrientes

São aqueles necessários para o desenvolvimento do organismo.

  • Cálcio;
  • Potássio;
  • Ferro;
  • Fósforo.

Micronutrientes

Vitaminas e minerais que atuam de maneira crucial para o funcionamento do organismo.

  • Verduras;
  • Legumes;
  • Vegetais;
  • Leguminosas (lentilha, ervilha, feijão, etc.);
  • Ovos;
  • Pipoca
  • Cereais (arroz integral, batata, milho, etc.);
  • Derivados de leite (especialmente iogurte);
  • Sementes (castanhas, nozes, avelãs);
  • Carnes (peixes, frango e cortes magros de carne bovina).

Vale lembrar que as carnes devem ser bem assadas, grelhadas, ensopadas ou cozidas, e ingestão de todas as frituras precisam ser evitadas ou ao menos minimizadas. A gordura vegetal hidrogenada também não é recomendável, pois não é saudável nem para o feto, nem para a gestante. Evite ingerir alimentos crus, como as frutas, verduras e legumes e certifique-se de que eles estão bem lavados.

Benefícios para a vida toda

Um fato importante sobre a alimentação na gravidez é que os benefícios não se restringem apenas aos primeiros meses de vida: alguns durarão para sempre. Boas escolhas, além de assegurarem a reserva biológica necessária para a hora do parto e o momento pós-parto, contribuem para prevenir uma série de problemas futuros.

A dieta adequada também exercerá grande influência durante a lactação (a produção do leite materno), garantindo que ela seja rica e passe os nutrientes para o bebê. A qualidade do leite da mãe, por sinal, é primordial para a formação do sistema imunológico do neném e também para favorecer o ganho de peso natural dele. Há quem diga que se você ingerir frutas, verduras e legumes enquanto estiver amamentando, tornará o paladar da criança mais afeito a esse tipo de alimento, mesmo muitos anos depois.

Para que a sua gravidez corra do melhor jeito possível, não se esqueça de se consultar com uma nutricionista ou nutróloga, para que, de acordo com o seu perfil, ela monte o cardápio ideal.

Entendeu a importância da alimentação na gravidez para a sua saúde e do seu bebê? Fazendo boas escolhas, é possível contribuir para a saúde do seu filho em todas as fases da vida!

Gostou do artigo? Então não deixe de assinar nossa newsletter para receber mais conteúdo exclusivo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta