Enxoval de Bebê

Você sabe como agasalhar o seu bebê?

Escrito por Equipe Fraldário

Uma das dúvidas mais comuns entre mamães e futuras mamães é como agasalhar o bebê da maneira correta. É claro que mantê-lo abrigado do frio é essencial para garantir o conforto e evitar problemas de saúde, mas também é preciso ficar atenta para não exagerar na proteção.

Aquecer o bebê excessivamente pode deixá-lo irritado, com brotoejas e até com febre. Para ajudar você a encontrar o equilíbrio perfeito nessa equação, separamos algumas dicas que vão ajudá-la a não errar a mão. Confira!

Aprenda a reconhecer quando o bebê sente frio ou calor 

Para saber se o bebê não está agasalhado demais — ou de menos —, é importante ficar atento a alguns sinais. Verifique se o nariz da criança está gelado, se a temperatura da cabeça está baixa e se o bebê apresenta tremores e/ou lábios pálidos ou roxos. Em caso positivo, é necessário aquecê-la mais.

Se, por outro lado, a criança está transpirando, com o pescoço quente, o cabelo na região da nuca molhado ou apresenta vermelhidões, é sinal de que está agasalhada demais. Cheque também se a roupa mais próxima da pele está úmida: esse é outro indício de que o bebê está muito aquecido.

Evite exageros ao agasalhar o bebê

Para evitar brotoejas e não deixar a criança incomodada e irritada, tome cuidado com os exageros na hora de agasalhar o bebê.

Muitas mamães acreditam que as crianças sentem mais frio do que um adulto, o que não é verdade. O que acontece é que bebês menores — de até 6 meses — têm a pele mais fina e o mecanismo que regula sua temperatura interna ainda é imaturo, o que contribui para que eles percam calor mais rapidamente.

Por isso, no inverno, crianças de até 6 meses devem estar agasalhadas de acordo com a temperatura ambiente e com uma camada de roupa a mais do que o adulto. Após essa idade, a regra é que esteja vestida com a mesma quantidade de roupa que um adulto.

Em dias mais frios, se for sair de casa, invista também em gorros, já que a cabeça é um dos locais em que a criança mais perde calor. No verão, observe sua própria roupa para evitar excessos: se você sente calor o suficiente para usar uma camiseta, o bebê também deverá estar vestido assim.

Invista em lençóis e edredons adequados

Para que a criança se sinta agasalhada e confortável ao dormir, invista em lençóis, edredons e cobreleitos que, além de protegerem a pele do frio, deixam o berço bem confortável.

Dê preferência para aqueles com tecido 100% algodão, que são mais agradáveis ao toque, e evite os confeccionados em lã e tecidos duros, que podem incomodar e provocar alguma alergia.

Na hora de montar o enxoval, também não abra mão do kit berço que, além do edredom, inclui laterais macias e aconchegantes. Elas são especialmente úteis para manter o local abrigado de eventuais correntes de ar e ajudam a garantir a segurança.

Dê atenção especial à hora do banho

Para que o bebê não sofra com a temperatura, procure dar banho sempre nos horários mais quentes do dia, evitando o fim de tarde e a noite. Se estiver muito frio, considere realizar a atividade em um local mais aquecido. Que tal levar a banheira para o quarto da criança, por exemplo?

Antes de começar, feche portas e janelas que possam fazer corrente de ar e, no caso do banheiro, deixe o chuveiro ligado para aquecer o ambiente. Mantenha a água em torno de 37ºC e, no inverno, evite distrações como brinquedos, para que o banho não seja demorado demais.

Nunca dê banhos frios na criança, ainda que ela esteja com febre. Ao contrário do que se pode imaginar, a prática tem efeito reverso, elevando ainda mais a temperatura corporal.

Ao tirar o bebê do banho, é fundamental que você tenha em mãos uma toalha com capuz e a roupinha que vai utilizar. Nunca desloque a criança após o banho sem estar protegida, para evitar mudanças bruscas de temperatura.

Gostou de saber mais sobre como agasalhar o bebê de maneira correta?

Comentar